sábado, 31 de outubro de 2009

Manuel Barbosa: "De merda eu fazia omeletas de ouro"

Empresário conta ao i a ascensão e queda do General benfiquista, nascido em Braga



Procurei sempre ter um comportamento que fosse ao encontro dos desejos da FIFA, ou seja, regularizar uma actividade que vivia na clandestinidade, que era e ainda é um mal que nunca se conseguiu curar. Hoje em dia temos mais empresários clandestinos do que os oficiais no mercado. Legalizar toda a gente é impossível. Há realmente um grande número de agentes FIFA, mas os conflitos sucedem--se. Quando estalam, dizem que não foram eles e tiram a mão do assunto para ficar impunes. São algumas situações deste género que dão mau nome à reputação dos empresários. Portugal foi o primeiro país a ter o primeiro agente FIFA do mundo [Manuel Barbosa, himself].

Em 1995 surgiu a Lei Bosman e a livre circulação de jogadores. Sentiu-se a diferença?

A FIFA só permite contratos de dois anos, mas há uma coisa: dei muitos apartamentos, muitas coisas aos jogadores de futebol e, ao fim de dois anos, o oportunismo deles e das famílias levou-os a que quisessem procurar outro empresário que fizesse o mesmo que eu. Está errado porque nós, quando investimos, não é para ao fim de seis meses ou um ano, o jogador dizer que está com pressa ou virar-se para nós e dizer: "Em dois anos não conseguiste o que eu queria, vou para outro."

Como se tornou no primeiro empresário futebolístico?

Tinha uma agência de viagens e o Borges Coutinho [presidente do Benfica] gostou das recepções que eu fiz ao Benfica, quando o clube foi a França, e convidou-me para vir para Portugal e abrir uma agência, a Mercury. Durante as deslocações do Benfica, senti que o jogador de futebol precisava de mais qualquer coisa. A mulher, por exemplo, dava-lhe uma lista de compras: "Vais ali comprar aquele bâton e este e este." Era um dia de juízo até que disse: "Ei, pára aí, onde vais? Dá-me cá a lista", e eu e os meus funcionários da agência começámos a tratar desses assuntos.

Qual foi a transferência que mais o marcou?

O Mozer. Vários clubes, como o FC Porto e o Barcelona, queriam-no. O Mozer ainda há pouco contou esta história e disse que quando eu lhe apresentei o contrato ele pensava que era para ir para o FC Porto, mas não, era para o Benfica. Mais tarde aconteceu o caso do Valdo, levei ano e meio a resolver o problema, houve uma luta entre grandes clubes: Torino, Marselha, Juventus. Tive sempre o mérito de nunca anunciar como certo algo que não estivesse fechado. O Benfica tem perdido muito por causa disso, anuncia jogadores que depois não aparecem. O FC Porto é mais correcto, mais cuidadoso, só anuncia certezas, não sei se não aprendeu comigo porque eu fui o primeiro a fazer isso. Quando eu dizia que alguém vinha, era porque vinha. Em relação ao Rui Costa, também fui eu que encaminhei o processo. O Rui Costa salvou economicamente o Benfica, protagonizou a maior transferência de todos os tempos no mundo: sete milhões de dólares [em 1994], para a Fiorentina. Ele foi o grande salvador do Benfica num momento de catástrofe económica. O Barcelona, por exemplo, não me interessava. Só pagava metade dos problemas do clube.

Foi pioneiro na matéria. Que balanço faz?

As transferências não se pautam apenas pelo factor económico: se eu ganho, eles ganham mais. Era acusado pelos invejosos e pelos críticos de futebol: de merda fazia omeletas de ouro. Isto porquê? Porque consegui transferências como a do Secretário para o Real Madrid, como a do Agostinho também para o Real e de lá para o PSG.

Depois houve o caso Tapie...

O caso Tapie tem um preço, o preço do homem. Não se vendem, nem se entregam os amigos. Tudo o que fiz no Marselha foi legal e a única coisa que não foi legal fi-la para salvar o Benfica. Fiz coisas extraordinárias pelo Benfica... Não vou dizer nada. Nem os benfiquistas vão ficar a saber, só se um dia me enervar muito. Quando se ama qualquer coisa, faz-se tudo para a salvar.

E sente-se recompensado pelo Benfica?

Tenho uma vantagem sobre todos. Os presidentes passam, o Benfica fica e o Manuel Barbosa continua a ter o mesmo prestígio intocável no clube.

Falou-se que saiu de França dentro da mala do carro...

Isso é outra mentira, mais uma estupidez. Nunca na minha vida isso seria possível, senão não teria sido conselheiro do PSG até 1999. Tudo isso foi uma montagem. A RTP teve um comportamento intolerável. Eu saí ilibado de todas as acusações do tribunal Aix-en-Provence. Fui o único absolvido, eu e o meu advogado fomos comer ostras e beber vinho Chablis para comemorar, mas a RTP deu a notícia de que eu tinha sido preso à saída do tribunal. No dia seguinte, eram seis da manhã e eu já estava em Portugal, tentei entrar violentamente na RTP e não me deixaram entrar em directo para provar que estava inocente e começaram todos a dizer muito espantados: "Oh Manuel estás aqui?!" Nunca pediram desculpas publicamente e o meu nome ficou queimado mundialmente.

Que andou a fazer durante esta ausência?

Um projecto bonito, turístico- -desportivo, aqui em Braga. Infelizmente não deu certo. A crise e outros entraves não permitiram.

Vai voltar mundo do futebol?

Sim, embora tenha consciência de que o terreno está minado. Mas como a mentira tem perna curta e a verdade vem sempre ao de cima, tudo se resolverá.

Como vê os empresários actuais?

Empresários há poucos, há é muitas muletas telecomandadas pelos clubes.

Fonte: I

Paulo Bento: «Pressão têm as famílias que estão no desemprego»

TREINADOR QUER INVERTER O MAU MOMENTO DOS LEÕES

O Sporting vive momentos conturbados e a continuidade de Paulo Bento à frente do comando da equipa tem sido posta em causa por alguns adeptos, embora os dirigentes do clube continuem a renovar a confiança no treinador dia após dia.

Na conferência de imprensa que antecedeu o último treino dos leões antes da recepção ao Marítimo, Paulo Bento abordou o mau momento da equipa e não se esquivou a responder às questões sobre o seu futuro enquanto treinador da equipa principal do clube.

"Na vida pode-se perder um posto de trabalho, mas os valores não se perdem", revelou o técnico quando questionado sobre um eventual fim da sua ligação ao Sporting. "Sabia para o que vinha. Se estou desiludido com os resultados e as exibições? Sim. Deprimido? Não", continuou Paulo Bento.

Sobre a pressão que tem colocado a equipa e o treinador sob brasa, o técnico rejeita a ideia de que se possa sentir condicionado e revelou saber que não tem grande margem de manobra para pedir mais apoio dos adeptos.

"Não vou para nenhum jogo a pensar de forma negativa. Pressão têm as famílias que estão no desemprego. Eu faço o que gosto e no sítio onde gosto", revelou o treinador sobre a pressão.

Já sobre o apoio dos adeptos, Paulo Bento referiu que "neste momento, mais do que pedir é preciso dar, mas esse aspecto não entra na preparação deste jogo".

Quanto ao Marítimo, próximo adversário dos leões, Paulo Bento considerou a formação orientada por Van der Gaag como "uma boa equipa" a defrontar, numa partida em que "o Sporting tem de tentar inverter a sua situação", e onde Paulo Bento espera "retornar às vitórias e às boas exibições na Liga".

Fonte: Record

«A equipa mais assediada da Europa» - Luís Filipe Vieira



A venda de apenas dois jogadores, no último Verão, teria permitido ao Benfica encaixe necessário para permitir que os resultados da gestão 2008/09, ontem apresentados, fossem completamente diferentes.

Num encontro com a imprensa, realizado ontem de manhã na Luz, Luís Filipe Vieira, presidente da SAD, e Domingos Soares Oliveira, administrador executivo, explicaram as razões para o Benfica não ter alienado os seus activos.

Os responsáveis revelaram que a SAD não quis dar sequência a alguns ecos do mercado que teriam permitido um encaixe financeiro de muitos milhões de euros... bastando para tal a venda de apenas dois jogadores. Sabe A BOLA que Di María e David Luiz foram os mais assediados no último Verão. Ambos renovaram entretanto, ambos viram as suas cláusulas de rescisão agora fixadas em 40 e 50 milhões de euros respectivamente.

«Neste momento somos, provavelmente, a equipa mais assediada da Europa, basta ver a quantidade de equipas que observam os nosso jogos», salientou Luís Filipe Vieira, secundado por Domingos Soares Oliveira: «Temos sido contactados por uma série de agentes, clubes, em relação a jogadores nossos. Um conjunto alargado tem suscitado a cobiça dos grandes clubes do futebol internacional. Poderíamos, com um conjunto de vendas, anular o passivo mas optámos por não seguir esse caminho, porque a estratégia apresentada aos sócios no último acto eleitoral passa pela aposta agora na vertente desportiva, depois de nos primeiros mandatos termos investido mais de 200 milhões de euros em infraestruturas desportivas. Posso dizer que quando em 2007 vendemos o Simão tivemos um resultado positivo de 20 milhões de euros; se tivessemos agora optado por alienar jogadores teríamos conseguido o maior resultado alguma vez conseguido por uma SAD. Daí não entender como outras é que outras sociedades que vendem imensos jogadores apresentam resultados positivos residuais.»

Fonte: a Bola

Off Side - os apanhados da bola

Muita gente diz que o Porto nos últimos anos ganhou campeonatos por causa da "Fruta". Nunca percebi isto muito bem...



Mas este vídeo é a prova de tal afirmação, ora vejam lá bem o tamanho da "fruta" (mais conhecida por Coutada) que é aviada!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Dragões não aproveitam oportunidade de ganhar pontos aos primeiros

Porto "derrapa" ante equipa da Cruz de Cristo (1-1) num Campeonato que mais parece uma parábola da Bíblia



O FC Porto não foi além de um empate (1-1) na recepção ao Belenenses e entrou com o pé esquerdo na 9.ª jornada da Liga.

O Belenenses travou esta noite o FC Porto e arrancou um empate no Estádio do Dragão.

A equipa de Jesualdo Ferreira encurtou a distância para os líderes para dois pontos, mas desperdiçou, com este resultado, a possibilidade de se aproximar dos rivais, já que estes se encontram amanhã, em Braga.

Frente a um adversário que defendeu de forma organizada, o FC Porto viu-se a perder aos 46 minutos, quando Lima aproveitou a melhor oportunidade dos visitantes e bateu Helton.

Até final o FC Porto carregou em busca da reviravolta, mas conseguiu apenas marcar aos 62, através de Farías.

Perto do fim, Bruno Alves ainda fez um cabeceamento à barra, mas o resultado não sofreu alteração.

Recorde aqui as incidências da partida

Fonte: a Bola

Trinco Esquerdo



André Amante

Blogobola



Dêem o vosso palpite certeiro...

«Não vamos mudar nada» - Jorge Jesus



O treinador do Benfica garante que não irá mudar o sistema de jogo para o jogo de amanhã com o Sporting de Braga e diz que, apesar dos excelentes resultados que tem conseguido até aqui, a equipa ainda «tem muita margem para crescer e melhorar».

«Amanhã não vamos modificar nada do que trabalhamos durante a semana. Vai ser um jogo difícil, não pelo Sp. Braga estar em igualdade pontual connosco no primeiro lugar, mas por ter uma boa equipa. Acreditamos no que temos vindo a fazer e no que temos capacidade para fazer em Braga e de certeza que vai ser um excelente jogo», disse Jorge Jesus em declarações à Benfica TV, na antevisão ao jogo com os minhotos.

Sobre o facto de o melhor ataque da Liga (Benfica) defrontar a melhor defesa do campeonato (Sp. Braga), o técnico dos encarnados garante que essa «será mais uma preocupação» dos minhotos do que propriamente para a formação da Luz: «Em termos de sistema, o Sp. Braga não vai mudar. Talvez mude em algumas variantes em termos posicionais.»

Num encontro em que Jesus espera contar com o apoio dos bracarenses adeptos benfiquistas, o treinador não revelou se voltará a lançar Fábio Coentrão como lateral-esquerdo: «Defensivamente, fez um jogo [Nacional] melhor que eu pensava mas ainda tem muito a melhorar nesse aspecto, o que o pode deixar de fora nessa posição em jogos com certas características. Mas o Fábio é um miúdo com muitas qualidades, tem características físicas impressionantes e pode ser um lateral de eleição.»

Fonte: a Bola

Ruben Micael pré-convocado por Queiroz



Poderá ser opção para o 'play-off' com a Bósnia. Bracali diz que a equipa já ultrapassou goleada.Rúben Micael está pré-convocado pelo seleccionador nacional, Carlos Queiroz, tendo em vista os dois jogos com a Bósnia, 14 e 18 de Novembro, encontros referentes ao play-off de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2010, na África do Sul. Rúben Micael terá, contudo, que aguardar até à próxima quinta-feira, dia em que será divulgada a lista final, para saber se, pela primeira vez, faz parte de uma convocatória da Selecção A.

Fonte: a Bola

Futebol de Gabinete

Bandeiras e bandeirinhas


Fala-se, como nunca, na introdução de novas tecnologias no futebol, meios que permitam resultados desportivos mais próximos da realidade do poderio e forma das equipas que, em campo, se exibem. Tecnologias como ship’s, o “hawk eye” ou o recurso aos meios digitais (o mais barato e acessível).

O presidente da FIFA admite que a introdução do “hawk eye”era benéfica mas não parece, definitivamente, a melhor solução para o problema da verdade desportiva. A técnica exige fundos e meios que não estão ao dispor de clubes menores que disputam as primeiras divisões em diferentes campeonatos mundiais. Segundo, é uma técnica útil no ténis (onde as interrupções são constantes na medida em que funciona por “meias partidas”), mas inútil no futebol.

O jogo do Benfica foi uma verdadeira vergonha, o exemplo daquilo que é a influência de uma arbitragem no jogo. Neste caso não na vitória, mas sim no resultado. A arbitragem já é um problema com influência excessiva no futebol, ainda para mais algumas nomeações provocatórias e “dinamitadoras” do mesmo. O jogo provou não apenas a incapacidade e portanto a incompetência desta arbitragem, mas ainda a clarividência de que a generalidade dos árbitros em Portugal não cumpre o disposto da lei. Em caso de dúvida privilegia-se o ataque. Resta concluir que enquanto não se evitar o erro humano, aquele que não devia interferir no jogo, só resta ao mundo do futebol recorrer aos meios televisivos em directo. É a minha visão e à qual acredito que terá correspondência a curto prazo. Porque uma coisa é o erro humano dos jogadores, aqueles a quem e por quem nos dirigimos aos estádios. Outra é o erro humano duma triste figura (muitas vezes incompetente) que está ali para impor disciplina no jogo.

O futebol continua e continuará a ser um grande estimulador de paixões e sensações vividas à flor da pele, mas continuarão elas desvirtuadas e sem ter em conta os verdadeiros intervenientes e aqueles que realmente merecem proclamar protagonismo?


Jorge Manuel Honório

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Candidatura ibérica já tem logótipo



O logótipo da candidatura ibérica ao Mundial 2018/2022 foi apresentado esta quinta-feira, na sede da Federação Portuguesa de Futebol. O símbolo pretende representar a «fusão de dois países através da paixão pelo futebol».

Inspirado na obra de um artista luso e outro castelhano – no caso, José Guimarães e Miró - o logótipo da candidatura ibérica procura «exprimir a vontade ganhadora de duas nações que se unem para conseguir um objectivo comum».

Pelo menos, foi assim que o apresentou Eugénio Chorão, director-geral da Euro RSCG Design&Arquitectura, empresa que criou o desenho escolhido pela organização.

Para Gilberto Madaíl, a «ideia de união» que o desenho transmite foi mesmo o elemento decisivo na escolha, já que, diz, é esse o espírito que atravessa toda a candidatura.

Agora, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol quer concentrar-se na «definição de algumas questões internas», nomeadamente com o Governo português, para começar o trabalho de organizar uma candidatura vencedora.

«Há que trabalhar, trabalhar, trabalhar», disse Madaíl.

Também o presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, Angel María Villar, sublinhou a dificuldade do desafio a que as duas federações se propõem, mas mostrou-se confiante num final bem sucedido.

Por um lado, porque «há instituições que vêem com extraordinária simpatia esta única candidatura ibérica», por outro, porque Villar crê que Portugal e Espanha podem «dar um grande serviço à grande família do futebol mundial».

Fonte: a Bola

Debate Aberto: Há condições para P.Bento continuar no Sporting???




Para nós é evidente que algo vai mal no seio leonino, aliás, isso é mais que óbvio. No entanto, e apesar da falta de competência que se faz sentir, essa incompetência não é só do técnico, ou seja, Paulo bento não é o culpado principal...

Ainda assim, o clima que se vive é prejudicial ao próprio Paulo Bento, pensando nós que as condições para ele continuar são mínimas, ou mesmo nulas!

Digam de vossa justiça, e comentem mostrando a vossa opinião acerca do assunto...

Galeria D´arte

Esta semana fiquem com os melhores golos da semana anterior para o site Tvgolo.com...

José Eduardo Bettencourt: "Não mudo equipa nem o treinador"



Foi à saída da Academia, onde passou a tarde, que José Eduardo Bettencourt parou para falar com os jornalistas, garantindo que o comando técnico da equipa está seguro. "Paulo Bento não é para sair. Não, porque sei como trabalhamos e sei o que está a impedir a melhoria do rendimento. Acho que é um dos momentos mais difíceis da vida do Sporting", afirmou um presidente que assegura estar a lidar directamente com os problemas: "Estou a lidar com isto com a maior abertura, a abordar a situação, ou seja, todos os temas têm de ser tratados aumentando os níveis de exigência. O futebol é o dia-a-dia, o momento. Esta é uma altura difícil, compete-nos fazer tudo e não pensar nesses cenários. Se dissesse que havia uma data limite para tomar medidas seria sinal que não acredito que as coisas podem melhorar. Sou demasiadamente sportinguista para não fazer aquilo que poderia fazer noutras circunstâncias, lavando as mãos, arranjando um ou dois bodes expiatórios e ficar muito bem com a minha consciência. Se tivesse a certeza de que o problema era esse, por muito que me custasse, tomaria uma decisão. Sei muito bem que isso não vai melhorar nada e não o vou fazer só para agradar a terceiros." Para Bettencourt, as declarações do técnico após o jogo de Guimarães são perfeitamente justificáveis. "Paulo Bento tem tido uma postura que, quando há êxito, atribui-o aos atletas, portanto, quando faz uma observação num momento menos bom, tem legitimidade para isso, porque também os jogadores têm responsabilidades. Também não podemos ignorar que somos todos responsáveis", admitiu, antes de comentar o ambiente no balneário leonino: "Todos os atletas foram escolhidos pelo Paulo Bento e, às vezes, os grupos que trabalham sobre pressão, com manutenção das mesmas caras, complicam as coisas. Não vou mudar metade da equipa, nem o treinador. Com as caras que temos vamos ter de melhorar."

Fonte: o Jogo

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Expert da Bola

Esta semana vamos receber o texto do vencedor do Desafio Difícil da semana anterior.
O seu nome é Fábio (Elton) Carvalho e vem de Mei-Via, algures em Portugal. Este jovem é especialista em jornalismo Regional...

A ALEGRIA DO POVO…

A cidade de Torres Novas tem vindo a crescer nos últimos anos e a conhecer um desenvolvimento que a tem mudado muito a todos os níveis.
Apesar disso continua a ser uma simples e uma pacata cidade do interior, situada no Ribatejo.
A vida nesta cidade corria normalmente até que chegou a notícia que deixou toda a cidade em alvoroço.
O Monsanto clube de uma pequena freguesia do concelho de Alcanena e que outrora havia pertencido aos Torrejanos iria receber um dos três grandes clubes do nosso país. Sabendo que o Monsanto não tinha condições para receber os encarnados e que os lucros iriam ser maiores se fossem realizados noutro estádio. A opção mais viável seria Alcanena ou Torres Novas.
Nos Torrejanos havia a grande esperança que o jogo fosse mesmo na cidade amarela e a confirmação provocou grande alegria.
A palavra Benfica ouvia-se por toda cidade e dominava todas as conversas, nos cafés, nos supermercados, na praça de táxis.
Receber o Benfica era motivo de orgulho para todas as gentes do concelho. Imagine-se agora o que não iria na cabeça das gentes da pequena freguesia de Monsanto.
Naquela semana a cidade ganhou ainda mais vida, só porque o Benfica vinha à cidade, a euforia e o entusiasmo era visível nos rostos das gentes, sendo mesmo nos Sportinguistas ou Portistas, pois estes sabiam que aquele momento ia ser importante para toda a cidade. Naquela semana Torres Novas iria estar na boca de todo país.
O velhinho Estádio Municipal Dr. António Alves Vieira já não era novo nestas andanças, por ele Benfica, Porto e Sporting já por lá haviam passado.
Mas o entusiasmo desta vez era maior pois este ano o Benfica traz nova esperança a todos os adeptos.
No dia do jogo disse para o meu pai que o melhor seria nos deslocarmos uma hora antes do jogo para arranjar estacionamento, quando chegamos ao Estádio reparamos que uma hora era pouco tempo. A azáfama era grande, a cidade estava pintada de vermelho.
Da última vez a tinha visto assim foi da vez que a cidade viu o Benfica derrotar o Beira-Mar por 1-0. E sendo um jogo com o simples Monsanto que chegaria para tirar o entusiasmo, isso não aconteceu e este era ainda maior.
Dentro do estádio foi uma autêntica loucura, o entusiasmo era visível nas bancadas, o municipal parecia pequeno para acolher tanta gente.
É incrível de ver como um clube de futebol consegue mover e proporcionar momentos de alegria a uma cidade e principalmente a toda uma região que pouco está habituada a ver de perto os grandes do futebol Português.
Vieram gentes de todo o Ribatejo para assistir à partida mas também de todo o país. Do Porto ao meu lado estava sentado um senhor que tinha vindo de propósito da invicta para assistir à partida, desdobrando em elogios à cidade e ao Estádio que afirmava mesmo que “Queriam muitos clubes da 1º divisão ter um relvado como tem o Torres Novas”.
Ouvir estas palavras e estes comentários enchem de orgulho toda uma cidade e foram proporcionadas por um clube de futebol.
Um clube de futebol especial, só mesmo o Benfica, que é, e assim vai continuar a ser, com grande orgulho a alegria do povo.

Fábio Carvalho

Sub-20: Três estreias nos convocados de Paulo Alves

A presença do guarda-redes Pedro Velho, do defesa Pedro Rodrigues e do avançado Tiago Correia, que estreiam nos convocados dos sub-20, constituem a principal novidade na lista de 23 jogadores chamados pelo seleccionador Paulo Alves para o estágio que vai decorrer nos próximos dias 2 e 3 de Novembro.

Destaque ainda para a ausência de jogadores dos três «grandes» na convocatória.

Os sub-20, que preparam a participação nos torneios internacionais da Madeira e Toulon, vão realizar três treinos no Centro de Estágios e Formação Desportiva de Rio Maior, local escolhido para receber a terceira concentração da época.

Eis a lista completa de convocados:
Aguilas (Espanha): Pedro Rodrigues;
Alavés (Espanha): Tiago Mesquita
Beira-Mar: Leandro Pimenta;
Belenenses: André Almeida, André Pires e Fredy;
Desp. Aves: João Silva;
E. Amadora: Dani e Tiago Correia;
Fátima: David Simão e João Pereira;
Feirense: Ludovic;
Marítimo: Ruca;
Real: Amado, André Martins, Diogo Rosado, Pedro Mendes e Wilson Eduardo;
Sp. Braga: Cristiano Figueiredo;
Varzim: Hugo Costa;
Vizela: Pedro Velho;
V. Setúbal: Rui Fonte;
V. Guimarães: Dinis.

Fonte: a Bola

Resultados: Blogobola

Esta semana os vencedores foram João Nunes com 11 pontos (sem qualquer tipo de batota), por parte da Moderação e Carlos Duarte, por parte dos nossos users, com 9 pontos...



Na frente, nada muda, com o "Xerife Manolo" sempre a assumir o comando!

After Hours

O “After Hours” está de regresso, depois de duas semanas de interrupção da Liga Sagres. A jornada 8 do nosso Campeonato iniciou-se na sexta-feira com o Belenenses – Olhanense, que terminou com um zero a zero. O jogo foi equilibrado e o empate acaba por ajustar-se ao que foi o jogo.
No sábado realizaram-se mais dois jogos. O primeiro foi o Leiria – Naval, que terminou com uma vitória para a equipa da casa por duas bolas sem resposta. Domínio quase absoluto da equipa da casa, num jogo que voltou a mostrar as muitas lacunas da equipa da Figueira.
O segundo jogo do dia pôs em campo o líder da Superliga, o Braga que se deslocou ao terreno do Rio Ave. Este redundou na primeira perca de pontos da equipa de Domingos, que não foi além de um empate a uma bola. Jogo repartido, mas onde o Braga podia ter chegado à vitória com um pouco mais de sorte.
A jornada prosseguiu no domingo, com mais três jogos. O Marítimo recebeu e venceu o Paços de Ferreira por 3-1. Bom jogo da equipa de Van der Gaag, que está a mostrar competência no cargo de treinador principal.
Seguiu-se o Setúbal – Leixões, na estreia de Manuel Fernandes no comando técnico dos sadinos. E foi uma estreia auspiciosa, pois o Vitória venceu por um a zero, num jogo equilibrado mas que acabou por sorrir a quem mais procurou a felicidade.
No último jogo do dia entrou em campo o 1º grande. O Porto recebeu a Académica, num jogo que só teve golos na última meia – hora. Os dragões acabaram por ser mais felizes e venceram por 3-2, num jogo que mostrou uma equipa da Académica atrevida e que pode vir a ser uma boa surpresa nesta Liga, sob a égide de André Villas Boas. Contudo, vitória justa dos azuis e brancos.
Na segunda-feira mais um jogo. O Benfica recebeu e esmagou o Nacional, por seis bolas a uma. Mais uma grande exibição da equipa de Jorge Jesus, que atropelou por completo os madeirenses. Apesar de a primeira parte ter sido equilibrada, com os encarnados a sentirem dificuldades e a irem para o descanso a vencer por apenas 2-1, a verdade é que a segunda metade foi de sentido único, com a equipa da Luz a marcar por mais quatro vezes. Com esta vitória o Benfica ascende ao primeiro lugar da tabela, em igualdade pontual com o Braga mas com melhor diferença de golos.
A jornada fechou na terça-feira, com o Guimarães – Sporting. Jogo com duas fases diferentes, que se dividem precisamente no intervalo. A primeira em que a equipa da casa dominou e criou muito perigo e uma segunda onde os leões equilibraram a partida chegando ao golo no minuto 82. Contudo, os vitorianos acreditaram até ao fim, chegando ao empate no tempo complementar. O resultado é justo pelo que se viu no relvado. A equipa de Paulo Bento voltou a mostrar que ainda tem muito trabalho pela frente, mas a verdade é que já está a 10 pontos dos líderes Benfica e Braga.
As “Belas” da semana são quatro: Farías, Fábio Coentrão, Saviola e Cardozo. O primeiro porque entrou para decidir o jogo dos Porto, marcando dois golos e tendo influência no de Mariano; o segundo porque jogou a defesa-esquerdo (!!!) e fez uma exibição estrondosa nessa posição (solução para as Quinas???); o terceiro porque marcou mais dois golos e voltou a mostrar que é de outro Campeonato pelo que joga e faz jogar; e por fim o paraguaio, que já vai com 11 golos em 8 jogos, fazendo mais um hat-trick nesta jornada.
Os “Monstros” da semana são dois: o Nacional e Ulisses Morais. O clube madeirense foi à Luz ser esmagado pelo Benfica, mostrando não ter futebol para os encarnados nem opções válidas para mudar o rumo do jogo quando este corre mal; já Ulisses Morais iniciou com o pé esquerdo a sua aventura na Capital do Móvel, dando sequência à má campanha pessoal já iniciada na Naval.

Vitor Madeira

Desafio Difícil

Esta semana vai ter que nos dizer quais os três jogadores Brasileiros, fora da idade de competição, que participaram no Torneio Olímpico de Futebol em Atlanta 1996?



Acerte e habilite-se a escrever na rubrica "Expert da Bola"...

Cardozo, Rei da Europa




Um paraguaio com o diabo no corpo! Óscar Cardozo leva onze golos marcados na Liga (cinco de grande penalidade), em oito jornadas, o que o coloca no trono do futebol europeu em termos de média de golos apontados, tomando em consideração as 21 ligas mais competitivas da Europa, que são definidas pelo ranking de coeficientes da UEFA e que são as mais valorizadas nas contas da Bota de Ouro.

O uruguaio Luís Suarez, do Ajax, é o único que se aproxima do dianteiro das águias, até ao momento.

Com o hat-trick frente ao Nacional, Cardozo tem agora 41 golos pelo Benfica na Liga, entrando assim para o ranking dos 30 melhores marcadores de sempre do clube no campeonato nacional. E neste particular é já o quarto melhor estrangeiro, atrás de Magnusson (63) Isaías (53) e Manniche (47). Se à Liga somarmos todas as outras competições, Cardozo ainda não surge nos 30 mais mas quase: é 32.º com 54 tentos.

Voltando apenas ao escalão principal, o Tacuara apresenta esta temporada uma média de 1,38 golos por jogo, o que significa que, se mantivesse este ritmo até final, terminaria a prova com 41 golos, o que lhe valeria a entrada para a restrita galeria dos goleadores que conseguiram passar a barreira das quatro dezenas de remates certeiros: Peyroteo em 1946/47 e 1948/49 (43 e 40, respectivamente), Eusébio em 1967/68 e 1972/73 (42 e 40, respectivamente), Yazalde em 1973/74 (46) e Jardel em 2001/02 (42). Acrescente-se que o Benfica não tem um Bola de Prata há 18 anos. O último foi Rui Águas na longínqua temporada de 1990/91, com 25 golos.

Fonte: a Bola

Resultados: Liga Sagres

8.ª JORNADA

V. Guimarães-Sporting, 1-1
(Rui Miguel 90'+3; Matías Fernández 82')

Benfica-Nacional, 6-1
(Cardozo 17', 49' g.p e 90'+2, Saviola 40' e 63' e Nuno Gomes 86'; Edgar Costa 27')

FC Porto-Académica, 3-2
(Mariano 65' e Farías 68 e 82'; Miguel Pedro 77' e Sougou 90'+2)

V. Setúbal-Leixões, 1-0
(Keita 36')

Marítimo-P. Ferreira, 3-1
(Ricardo 38' p.b. e Djalma 44' e 47'; Leonel Olímpio 78')

Rio Ave-Sp. Braga, 1-1
(João Tomás 9'; Evaldo 31'

U. Leiria-Naval, 2-0
(Carlão 15', Cássio 21')

Belenenses-Olhanense, 0-0

Pérolas do Fm

Esta semana apresenta-mos o médio Sueco Kennedy Bakircioglu. Este jovem era uma "pechincha" na saga cm 01/02, jogava pelo Hammarby da Suécia e hoje em dia representa o Ajax.

Sporting deixa invadir o Castelo no último minuto

Empate entre Leões e Vimaranenses (1-1) mesmo ao cair do pano



Um golo de Rui Miguel já em período de compensação do jogo com o Sporting, permitiu ao V. Guimarães o empate. Os leões perdem terreno para Benfica e FC Porto, mas continuam a 10 pontos do topo da classificação.

Num jogo muito disputado (nem sempre bem), o golo tardio dos vimarenses acabou por conferir à partida uma certa justiça. Durante toda a primeira parte, a equipa de Paulo Sérgio foi superior ao adversário, criou mais oportunidades e só não marcou devido a boas intervenções de Rui Patrício.

Mesmo sem ter realizado uma exibição acertada, o Sporting foi a primeira equipa a marcar. Duas vezes. Na primeira, que não valeu, Caicedo, ainda na primeira parte, introduziu a bola na baliza de Nilson, mas o árbitro auxiliar levantou a bandeirola a assinalar fora-de-jogo. Questionável decisão.

Este terá sido, ao longo de toda a primeira parte, o melhor momento da equipa de Alvalade. Na segunda parte, fruto das mexidas de Paulo Bento, o leão surgiu mais organizado, mais forte e mais dominador.

E foi aos 84 minutos que marcou o primeiro golo que valeu na partida. Paulo Bento acabara de arriscar tudo o que podia, fazendo entrar Saleiro e sair Vukcevic, quando surgiu o golo que permitia à equipa de Alvalade aproximar-se dois pontos da liderança e, ao mesmo tempo, não deixar fugir os principais rivais, Benfica e FC Porto.

Foi um golo contestado, o dos leões, mas sem razão. Os jogadores do V. Guimarães pediram fora de jogo, mas a verdade é que Matigol, apesar de estar só, estava em posição legal, pois no momento em que Liedson lhe passou a bola o médio chileno estava atrás da mesma.

E foi quando parecia que já nada poderia alterar o rumo do jogo – até porque o relógio jogava a favor dos leões – que Rui Miguel, com um potente remate de fora da área, bateu Rui Patrício.

Com este empate o V. Guimarães juntou-se ao grupo das equipas que têm 7 pontos, enquanto o Sporting subiu ao quarto lugar, agora com 12 pontos. Os leões perderam mais dois pontos para o FC Porto (19) e para o Benfica (22), mantendo-se à mesma distância do Sp. Braga, que partilha a liderança com as águias.

Recorde aqui as incidências da partida

Fonte: a Bola

Sorteio: Taça de Portugal

Valenciano (III Divisão) – Belenenses
Oeiras (III Divisão) – Pinhalnovense (II Divisão)
Camacha (II Divisão) – Vigor Mocidade (III Divisão)
Naval – Gil Vicente (II Liga)
Vieira/Mafra – U. Madeira (II Divisão)
Aliados do Lordelo (II Divisão) – Leixões
Oliveirense (II Liga) – FC Porto
Sp. Braga – V. Setúbal
Desp. Chaves (II Liga) – U. Serra (II Divisão)
Académica – Beira-Mar (II Liga)
Benfica – V. Guimarães
Tirsense (II Divisão) – P. Ferreira
Nacional – Fátima (II Liga)
Rio Ave – Santa Clara (II Liga)
Pescadores (III Divisão) – Sporting
Freamunde (II Liga) – U. Leiria

terça-feira, 27 de outubro de 2009

«Um cretino é um cretino» - Machado dispara sobre Jesus



O treinador do Nacional, Manuel Machado criticou esta noite Jorge Jesus, com quem há muito tempo mantém uma rivalidade de palavras.

«Um vintém é um vintém e um cretino é um cretino. Há coisas que não mudam por muito que a gente pinte de amarelo, de azul, de vermelho ou se encha jornais. São valores absolutos», disse o treinador do Nacional quando questionado, na SportTV, sobre o técnico rival.

Falando do jogo, Machado considerou que «a vitória do Benfica não deve ser questionada», já que «o Benfica foi a equipa mais ofensiva».

O responsável do Nacional dividiu a partida em duas metades distintas: «a primeira foi bem jogada, agradável, as duas equipas trabalharam bem e criaram lances de golo. Resultado ao intevalo era justo. Já a segunda parte não abona ao futebol. O penalty que dá o 3-1 e uma falta grosseira sobre o Ruben Micael no lance que dá o 4-1 destruíram a nossa equipa».

Apesar de se queixar destes dois lances, Manuel Machado considerou a arbitragem «genericamente boa».

Confrontado com as declarações de Ruben Micael, que se queixou de confusão de túnel, ao intervalo, o treinador do Nacional não se alongou: «Essa é uma questão colateral, talvez alguém da direcção possa vir a falar sobre o assunto. O que aconteceu foi que houve pressão sobre Ruben ao intervalo e até tentativas de agressão».

Fonte: a Bola

Trinco Esquerdo




André Amante

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Benfica "diz" sim à liderança com nova goleada

Encarnados "atropelam" Nacional por 6-1 em jogo quente



O Benfica impôs esta noite uma pesada goleada ao Nacional e subiu ao primeiro lugar da Liga, graças à melhor diferença de golos sobre o Sp. Braga.

A equipa de Jorge Jesus sabia à partida para este jogo que em caso de vitória atingiria o topo da classificação e a verdade é que precisou de apenas 16 minutos para se colocar em vantagem.

Num jogo marcado pela lesão de César Peixoto durante o aquecimento, foi o seu substituto, Fábio Coentrão, quem abriu caminho para a vitória.

Na condução de um rápido ataque, Coentrão colocou, aos 16 minutos, a bola no pé de Cardozo, para o paraguaio marcar o primeiro golo da partida.

As águias soltaram-se e mostraram apetite pela baliza, mas seria o Nacional, através de Edgar Costa a marcar (28). 11 minutos depois, novamente Coentrão a brilhar, com cruzamento perfeito para a cabeça de Saviola, que aproveitou para fazer o 2-1.

A segunda parte começou praticamente com o terceiro golo do Benfica. Aos 48 minutos, Cardozo aproveitou uma grande penalidade «cavada» por Aimar para fazer o 3-1.

Em noite de festa, Saviola voltou a marcar aos 63, fazendo o quarto golo dos encarnados, após nova jogada em que Coentrão teve papel decisivo.

Nos últimos 10 minutos o Benfica marcou mais dois golos. Primeiro por Nuno Gomes, depois por Cardozo, de novo na conversão de uma grande penalidade.

O Benfica igualou o Sp. Braga na liderança, mas ocupa a primeira posição por ter 30 golos marcados contra cinco sofridos enquanto a equipa minhota tem 13 marcados e quatro sofridos.

Recorde aqui as incidências da partida

Fonte: a Bola

Luisão renova até 2013

CENTRAL ACABA COM ESPECULAÇÃO E APRESTA-SE A TERMINAR CARREIRA NA LUZ



O central Luisão vai renovar o seu contrato com o Benfica por mais duas épocas. O internacional brasileiro, que tem um vínculo válido até junho de 2011 e uma cláusula de rescisão de 20 milhões de euros, vai prolongar a sua relação com as águias até 2013.

A confirmação foi feita por Luís Filipe Vieira à Benfica TV. O presidente dos encarnados acredita que Luisão terminará a sua carreira na Luz.

Com 28 anos, o defesa que chegou a meio da temporada 2004/05 à Luz, tem já tudo acertado com a SAD, faltando apenas, a assinatura, como disse esta manhã o líder do clube à Benfica TV.

Fonte: Record

«Portugal é sério candidato a vencer o Mundial» - Queiroz



Confiança é a palavra de ordem para o seleccionador nacional, Carlos Queiroz, quando, em entrevista ao site da FIFA, é questionado sobre a possibilidade Portugal de vencer a Bósnia no play-off e se apurar para o Mundial-2010. «Estou completamente convencido que estaremos na África do Sul. Não tenho qualquer dúvida», vinca.Mas Queiroz vai mais longe e na entrevista chega mesmo a afirmar que a selecção portuguesa «é definitivamente candidata a vencer o Mundial-2010, ou pelo menos a terminar no pódio.»O técnico considera a Bósnia um adversário temível que irá dificultar, em muito, a passagem da equipa portuguesa para a fase final da prova, mas não é por isso que deixa de estar confiante.«[A Bósnia] é uma equipa fantástica, com grandes jogadores experientes a nível internacional. Vai ser muito difícil jogar fora contra eles, devido ao ambiente espectacular do seu estádio. Já lá estive e penso que os adeptos bósnios são umas razões para terem chegado tão longe», refere o treinador.Queiroz deixa ainda um aviso aos seus pupilos: «precisamos de ter cuidado e estar preparados para jogar bom futebol, porque senão poderemos ser apanhados de surpresa.» «Mas jogarmos como temos vindo a fazer, as nossas hipóteses são muito boas», reforça.Edin Dzeko é peça-chave que Queiroz destaca entre os vários que compõem a selecção da Bósnia e esclarece: «Não é nenhuma coincidência ter sido nomeado para a Bola de Ouro da France Football. É um jogador impressionante, que tem estado muito bem.»«Agora é o momento certo para estudar em profundidade a Bósnia. Assim, seremos capazes de jogar melhor contra eles e cancelar as suas mais valias», atira Queiroz.

Fonte: a Bola

Canto Curto

O que tu Farias se jogasses mais!?

O Porto venceu a Académica ontem no Dragão. Um jogo (a)típico em relação ao que nos habitua-mos. Digo atípico, porque o Porto além de ter sofrido dois golos também sofreu para vencer o jogo. Houve emoção até ao fim! Mas também posso classificar o jogo de típico. Visto, o factor decisivo no jogo de ontem, ter um nome a que já nos começamos a habituar: Farias!
Talvez nem estejamos muito habituados a ouvir falar de “El Tecla”, por as suas oportunidades como titular escassearem. Isto parece um contra-senso, mas o que é certo é que Farias é mesmo isso. Um jogador que marca, que na área resolve! Muitos pontos já “ofereceu” o Argentino ao Porto, principalmente nestes jogos caseiros, onde a vitória parece estar complicada. Farias parece ter uma relação de irmandade com o perigo na área adversária. Podem não ter belo efeito, os seus golos, mas poucas são as vezes que falha, muitas são as vezes que advinha onde a bola vai “pingar”. Estranha-se, por isso, o facto do Argentino nunca ter sido “um titular” deste Porto de Jesualdo, salvo rara excepção. Na ponta final do campeonato passado, conseguiu ser ainda o melhor marcador da equipa na prova. Mas nunca deixou de perder o seu eterno estatuto de suplente… funciona como a arma secreta “Azul e Branca”!
Será Farias um mero substituto? Merecerá oportunidades como titular, ou Farias não passa de um jogador que entra para resolver?
Não sei responder a estas perguntas! Talvez vocês me digam?
O que é certo, é que por entre vitórias e empates, entre Taças e “Tetras”, Farias já deixou a sua marca, ou seja, já “teclou” muitas e decisivas vezes!

João Vasco Nunes

«Foi falta. Nem preciso de ver na TV» - Moisés



Moisés garante que o golo de João Tomás foi precedido de falta. Lance polémico em Vila do Conde condicionou a equipa, diz.

Moisés no centro da polémica: é ele o jogador do Sp. Braga que se vê estatelado no relvado nas imagens do golo do Rio Ave, lance que provocou a dúvida sobre a existência, ou não, de carga do avançado sobre o central. «Não preciso de ver a jogada na televisão: foi falta! Senti a pancada por trás, pois não havia forma de ele me tirar a bola. E a posição do juiz era muito clara: estava só a uns 10 metros, não tinha como não assinalar a infracção.»

Palavra de honra, na boca do defensor arsenalista. «Isso condicionou muito a partida, é claro! Sofremos aí o golo, logo no início da partida, o que mudou toda a estratégia que tínhamos preparado. Ainda assim, a equipa mostrou porque está em primeiro e foi atrás do prejuízo, apesar de termos encontrado um bom adversário. Mas foi uma pena, porque sabíamos que tínhamos condições de vencer», lamenta.

A análise do futebolista brasileiro parece não dar desconto ao erro de Lucílio Baptista... «Se foi premeditado? Não falo sobre essa questão, se houve ou não má intenção. Falar sobre isso cabe a outras pessoas. A minha obrigação é jogar, entrar em campo e fazer o meu trabalho. O que sei é que essa decisão prejudicou a equipa do Sp. Braga, atrapalhando um pouco a nossa tarefa», esclarece.

Fonte: a Bola

Eu faria, tu farás, ele Farias

"Mal amados" do Dragão decisivos em vitória complicada (3-2) diante Estudantes



O argentino Mariano Gonzalez desembrulhou um jogo que estava muito complicado para o FC Porto e com um golo e uma assistência ajudou o dragão a vencer a Académica.

Os estudantes, muito bem organizados apesar do pouco tempo de trabalho de André Villas Boas como treinador, foram um adversário inesperadamente difícil para o tetra-campeão nacional.

Com uma defesa bem fechada e algum atrevimento para tentar aproximar-se da baliza de Helton, a Académica aguentou toda a primeira parte sem passar por grandes sobressaltos.

À entrada para a segunda-parte, Jesualdo Ferreira fez entrar Farias para o lugar de Cristian Rodriguez e foi aqui que acabou por virar o jogo. Com Farias em campo o FC Porto logrou aproximar-se mais da baliza da Académica e depois de um canto, Mariano conseguiu o que estava difícil: introduziu a bola na baliza de Rui Nereu.

Foi com uma cabeçada de fora da área que o argentino abriu a contagem aos 64 minutos. Três minutos depois, Mariano foi novamente decisivo: cruzou para o centro da área onde Farias, que estava nas costas de Orlando, aproveitou um erro do defesa para marcar o segundo.

A Académica ainda reagiu e deu sinais de poder discutir o resultado. Miguel Pedro, com um bom pontapé, aos 75, fez o 2-1, mas Farias, aos 81, tirando partido de clara posição de fora de jogo sentenciou a partida, com o terceiro golo dos dragões.

A Académica ainda marcou o segundo golo (Sougou aos 90+1), mas o efeito prático deste tento não passou de tónico para moralizar.

O FC Porto sofreu frente a um adversário que em muitos momentos mostrou mais organização, mas acabou por ganhar, algo que muito deve ao golo de Mariano e à assistência deste para o segundo, três minutos depois.

Com este resultado o dragão iguala o Benfica na segunda posição (as águias jogam esta segunda-feira com o Nacional) e reduz a diferença para o Braga para três pontos (estava a cinco no início da jornada).

Recorde aqui as incidências da partida

Fonte: a Bola

domingo, 25 de outubro de 2009

Resultados Liga Vitalis

7.ª JORNADA

Carregado - Covilhã, 1-1
(Miguel Rosa 60'; Pizzi 9')

Freamunde - Feirense, 1-2
(Guilherme Cascavel 14'; Adilson 33' g.p. e Igor Souza 84')

Gil Vicente - Varzim, 1-2
(Cesinha 72'; Ruben Saldanha 57', Bruno Moreira, 83')

Santa Clara - Estoril, 1-1
(Danilo Rocha 89'; Anchouet 63')

Beira-Mar - Chaves, 2-1
(Yartey 48', Hélio 77'; Carlos Pinto 67')

Penafiel - Portimonense, 1-0
(Michel 14')

Trofense - Oliveirense, 1-0
(Maciel 40')

Aves - Fátima, 0-1
(Miguel Neves 86')

«Se jogar no Estádio da Luz vou marcar ao Benfica!» Rúben Micael



Rúben Micael é talento puro, terrível no último passe e eficaz na hora de rematar à baliza. Garante que vai fazer um golo na Luz, considera Javi Garcia o mais importante jogador dos encarnados e antevê um duelo muito duro com o espanhol. E avisa que o Nacional será equipa sem medo.

O Benfica moralizado com a goleada ao Everton e o Nacional perdeu em Bilbau. O jogo torna-se mais difícil?

A Liga Europa e o campeonato são competições diferentes. O Benfica está forte, faz muitos golos e precisamos de ter muito cuidado. Na Europa ainda não conseguimos sair do quase. Quase empatámos com o Werder Bremen, quase ganhámos ao Áustria de Viena...

Quais são os pontos fortes do Benfica?

Os onze jogadores que entrarem em campo. O Benfica entrou mesmo forte no campeonato e do meio-campo para a frente são fantásticos.

Qual a melhor estratégia, entregar a bola ao Benfica ou assumir o jogo?

Jogamos com todos os adversários de igual para igual. Este ano já fomos ao Dragão e a outros campos complicados na Liga Europa e nunca tivemos medo. Não será agora, por irmos jogar à Luz, que vamos mudar de mentalidade. Se o fizermos arriscamo-nos também a ser goleados.


Fonte. a Bola

«Este jogo não vai ter muito golos» – Jorge Jesus

O técnico do Benfica elogiou a qualidade do Nacional e reconheceu que não espera «muitos golos» na segunda-feira. Jorge Jesus lembrou que a equipa insular tem um bom técnico, bons «processo defensivos» e «tem mais experiência».

«Este jogo não vai ter muitos golos. O Nacional está mais forte do que no ano passado», explicou Jorge Jesus, em declarações à BenficaTV.

O técnico do Benfica também realçou a qualidade defensiva da equipa insular: «Tem o mesmo treinador (Manuel Machado), os mesmos jogadores, tem processos defensivos bem definidos e tem mais experiência por estar a jogar na Liga Europa.»

Jorge Jesus não está preocupado com a possibilidade da euforia dos adeptos chegar aos jogadores: «Dentro do balneário isso não pode ser contraproducente. Os adeptos podem pensar que o Benfica joga sempre para golear e isso até poderia produzir alguma intranquilidade para dentro da equipa, mas no balneário isso não passa e todos os dias falamos nisso.»

O treinador dos «encarnados» também pediu para que os adeptos encham as bancadas do Estádio da Luz no aniversário recinto: «Apelo à presença massiva dos espectadores na Luz, num jogo com um significado especial. Os adeptos podem estar orgulhosos desta linda casa.»

Fonte: a Bola

Rio Ave trava Sp. Braga (1-1)




Depois de sete vitórias consecutivas, o Sp. Braga acabou por ser travado frente ao Rio Ave (1-1), após um jogo onde chegou a estar a perder, após o golo de João Tomás (9m), mas, ainda na primeira parte, Evaldo (31m) estabeleceu o empate final.

O jogo começou praticamente com o golo do Rio Ave, após um lance que suscitou grande polémica, isto porque, aos nove minutos, João Tomás fez falta sobre o defesa Moisés, ficou com a bola e surgiu isolado, tendo depois batido o guarda-redes Eduardo.

O Sp. Braga aumentou a pressão sobre o Rio Ave, que na primeira parte não fez mais nada digno de registo, tendo os bracarenses se acercado da baliza de Carlos, boa prestação, cada vez com mais perigo e foi apenas um questão de tempo. Aos 31 minutos, Paulo César cruzou pela direita e Evaldo fez o desvio vitorioso.

Na segunda parte o jogo foi diferente, isto porque o Rio Ave equilibrou mais a partida, principalmente na luta pelo meio-campo e os bracarenses sentiam mais dificuldades para chegar à baliza de Carlos, do que nos 45 minutos iniciais. Ainda assim, nenhuma das equipas conseguiu voltar a marcar e o jogo acabou empatado.

Após este resultado, o Sp. Braga continua no primeiro lugar, mas o Benfica poderá ficar com os mesmos pontos se vencer, na segunda-feira, o Nacional.

Fonte: a Bola

sábado, 24 de outubro de 2009

Polga numa redoma

Brasileiro em recuperação física e, sobretudo, psicológica, só volta quando estiver na plenitude da sua condição.

O director do departamento médico dos leões, Gomes Pereira, recusa-se a adiantar um prazo preciso para o regresso à competição de Anderson Polga.


O defesa-central está a cumprir um plano específico de recuperação, numa decisão tomada em consonância com a equipa técnica e com a restante estrutura do futebol profissional e que visa, sobretudo, proteger o jogador num período em que este atravessava, também, uma situação complicada em termos psicológicos por força dos erros acumulados na fase inicial da temporada e que contribuíram para alguns pontos perdidos por parte do leão.

Anderson Polga divide-se, por agora, entre o trabalho de ginásio e o relvado, e a sua condição é avaliada diariamente e há um dado absolutamente seguro: o jogador apenas será reintegrado quando estiver no pleno da sua condição física e psicológica para que não esteja novamente tão exposto.

Em termos puramente desportivos, Tonel tem correspondido bem desde que foi chamado à titularidade, pelo que, para já, não seja absolutamente crucial o regresso à equipa de Polga, apesar da influência que tem na estrutura da equipa e, também, junto do grupo.

Fonte: a Bola

Luisão em entrevista: «Quem nos quiser tirar pontos tem de se esforçar muito»



O subcapitão encarnado é uma das vozes de comando no balneário e no campo. Admite, em entrevista a A BOLA, que desde que chegou à Luz, este é o Benfica que melhor futebol pratica, mas lembra que a força de uma equipa se mede pelas suas conquistas. E essas contas só podem fazer-se no final da época. Até lá, defende, há que controlar a euforia, manter o nível e continuar a ganhar.

-Considera que este é o Benfica mais forte, desde que chegou ao clube, no início da temporada 2003/04?

- São sempre análises complicadas porque no futebol o mais forte é o que ganha. Este é o Benfica que arrancou mais forte, que arrancou melhor e que tem jogado melhor futebol, encantando todo o mundo. As coisas têm dado certo, fruto do trabalho que todos temos feito.

- Mas uma vez que a equipa já atingiu um patamar muito elevado, não temem que os adeptos vos exijam sempre mais?

- Ah, vão cobrar sempre [risos]! O campeonato é muito longo e haverá alturas em que não conseguiremos jogar tão bem. Certamente que nesses momentos haverá cobrança, portanto temos de nos manter focados para tentar manter o nível.

- A equipa marca muitos golos e sofre poucos, parece ser muito solidária...

- Solidária é o termo certo. O Jesus conseguiu implementar um estilo que exige a marcação de todos, mas ao mesmo tempo dá liberdade a cada um. Ele conseguiu colocar na cabeça de cada jogador que hoje em dia no futebol é fundamental defender bem para se poder atacar igualmente bem. É isso que tem acontecido.

«Jorge Jesus foi grande aquisição»

- Jorge Jesus tem sido uma surpresa para si?

- Surpresa não porque já acompanhava o trabalho dele nos clubes por onde passou, sobretudo os dois últimos, Belenenses e Sp. Braga, onde fez a diferença, implementando as suas ideias e aumentando a qualidades dessas equipas. Aqui tem feito um excelente trabalho, sabe muito bem o que faz, e concordo plenamente que foi uma das melhores contratações do Benfica.

- Dá a sensação de que qualquer equipa que queira vencer o Benfica tem de suar muito. Vocês também sentem isso no campo?

- Sim. Essa é a marca do Benfica. Desde que cheguei aqui houve momentos bons e menos bons, mas este ano estamos tão focados que quem nos quiser tirar pontos tem de se esforçar muito. Não damos pontos de mão beijada.

- É a equipa que tem carregado os adeptos ou os adeptos que têm carregado a equipa?

- [risos] Digamos que tem sido um bom casamento. O futebol que o Benfica está a
praticar tem chamado os adeptos aos estádios e eles apoiam-nos muito.

- Festejou o título em 2005. Já tem saudades?

- Muitas [risos]. Já lá vão quatro anos... Foi algo que nunca tinha visto, foi marcante e tenho saudades. Por isso é que encaramos cada jogo como uma final, pois o nosso desejo é poder comemorar no fim da temporada.

- Como está a sua renovação?

- Estou a aguardar. As coisas vão andando devagarinho e também não tenho pressa, estou muito à vontade e confio muito no presidente.

«Gostava de terminar carreira no Benfica»

- Admite terminar a carreira no Benfica ou ainda tem o bichinho de uma aventura noutra liga europeia?

- Ainda falta muito tempo para terminar a carreira, mas o Benfica é a minha casa há mais de seis anos e tenho vontade de continuar aqui. E se um dia sair, porventura, claro que penso sempre em voltar e terminar no Benfica, pois é um clube que me acolheu muito bem.

Fonte: a Bola

Trinco Esquerdo



André Amante

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Wilson Gottardo: «Ramires pode chegar à Bola de Ouro»

EMPRESÁRIO DO MÉDIO LANÇA PREVISÃO PARA DAQUI A 2 ANOS



"Ramires é um jogador acima da média. Em 2 anos pode chegar à Bola de Ouro. É só uma questão de tempo e de trabalho. Ele vai dar muitas alegrias ao Benfica e ao povo português", afirmou à Antena 1 o empresário do médio brasileiro do Benfica.

O médio defensivo está, segundo o seu representante, a viver a melhor fase da sua vida. "Está muito feliz e a esposa também. A esposa dele está grávida e ambos estão apaixonados por Lisboa. É um momento ímpar na carreira do Ramires. Ele nunca esteve tão feliz como está hoje", frisa.
Gottardo confessa que o seu sonho, enquanto futebolista, era ingressar num dos grandes de Portugal. Como não conseguiu, o empresário está satisfeito por ver o seu atleta concretizar essa meta. "Não é uma aposta, mas sim uma vitória ter Ramires no Benfica. Tive a oportunidade de jogar alguns meses em Portugal, no Marítimo, e a minha família gostou muito. Ter um atleta novo a realizar o meu sonho de jogar num clube grande de Portugal já é uma conquista e uma vitória para mim", revela.

O empresário desvaloriza o momento menos bom que o Benfica viveu nas épocas passadas: "O Benfica jamais será pequeno para qualquer jogador. Tive a oportunidade de conhecer a história do clube e as suas instalações. O Benfica é uma das grandes potências mundiais".

"Houve um poderio durante algum tempo do seu maior rival, mas isso acontece muito também no Brasil. É um marco na vida do Ramires vestir a camisola do Benfica", remata.

Fonte: Record

Blogobola

Esta semana regressa a liga e o blogobola... Dêem palpites certeiros para serem os vencedores semanais!!!

«Jogamos de forma espectacular» - Fucile




O lateral uruguaio Fucile, no superflash desta sexta-feira, assumiu que a partida de domingo com a Académica é de «elevado risco», apesar dos «estudantes» serem o lanterna vermelha da Liga, e salientou que a equipa está a fazer tudo «para deixar os adeptos contentes.» «A equipa que pratica melhor futebol é seguramente o FC Porto. Acho que jogamos de forma espectacular», vincou.

«Trata-se de um jogo difícil, de elevado risco. É verdade que a Académica está em último lugar, mas vai ser complicado, pois todas as equipas que se deslocam ao Estádio do Dragão querem ganhar. Sabemos que os seus níveis de motivação aumentam para estes desafios, mas trataremos de conquistar os três pontos», disse o uruguaio.

O jogador do FC Porto desvalorizou o terceiro lugar que a equipa ocupa na Liga, considerando que o esse factor não preocupa o grupo de trabalho, que só pensa em vencer. «Estamos tranquilos. O facto de ocuparmos o primeiro ou o terceiro lugar da classificação não altera a nossa mentalidade. Queremos ganhar em todos os campos, fazer e jogar o melhor possível, e deixar contentes os nossos adeptos, que sempre nos apoiam», referiu.

Com a vitória da turma portista aos cipriotas do APOEL no Dragão (2-1), em jogo da terceira jornada da Liga dos Campeões, abriu o caminho para oitavos-de-final da prova, mas Fucile não se deixa levar por euforias: «o objectivo ainda não está conseguido.»

Fucile revelou não ter estado atento à goleada (5-0) imposta pelo Benfica ao Everton na Luz, mas salienta: «se realmente estão a jogar bem, deve dar-se os parabéns.»

Fonte: a Bola

Galeria D´arte e Off Side (apanhados da bola)

Esta semana vemos ter um dois em um... O capitão do Sporting deixou-nos uma prenda para a nossa galeria d´arte e Miguel Veloso com a enorme contribuição do guarda-redes letão, deixa-nos um autêntico apanhado do futebol...

Sporting a um passo do apuramento

Leões arrancam vitória (1-2) já perto do fim com golo de Moutinho




Leões vencem em Riga e estão confortáveis na frente do Grupo D, com 9 pontos.
O Sporting sofreu mais do que pensaria para bater o Ventspils, voltando a valer-se de João Moutinho e um espectacular golo a cinco minutos do fim.

No entanto, o Sporting entrou muito bem, dominando o jogo mesmo depois de inaugurar o marcados aos 5, através de um livre directo de Miguel Veloso.

Ao intervalo o Sporting vencia com justiça, mas o Ventspils voltou mais atrevido. No entanto, numas das raras jogadas de real perigo, o Ventspils acabou por ganhar uma grande penalidade, empatando a partida. O jogo ficou mais aberto, mas finalmente João Moutinho acabaria por garantir os três pontos para o Sporting.

Recorde aqui as incidências da partida

Fonte: a Bola

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Futebol de Gabinete

Futebol em Família

O cenário de ao passar num espaço verde, num belo fim semana de sol, e poder apreciar inúmeras famílias brincando na relva é uma imagem bastante inspiradora e que se considera, ainda, uma imagem dos nossos tempos. Não está em causa o factor de convivência, óbvio. Mas uma grande diferença prevalece. Lembro-me, nos meus bons anos 90, de estar com a família (nomeadamente o meu primo a quem dedico este texto) e para jogarmos um pouco “à bola”, eu colocava duas pedras ou dois sapatos a fazerem de poste e treinavam-se uns remates. Hoje, ao passar no mesmo jardim, verificamos que os primos já não têm uma baliza mas sim uma espécie de habilidade de trapézio e que se gladiam em correr à volta um do outro num entoar de olés!

É verdade que estamos puramente a falar numa situação “amadora” mas, perante o que se vê, a nível profissional, as escolas ou academias desportivas não estão a conseguir desenvolver atletas com potencialidades distintas, facto que se reflecte passados 20 anos na chamada (por enquanto!) Selecção Nacional Portuguesa. Em duas décadas, comprovámos o aparecimento de jogadores como Figo, Simão, Quaresma, C.Ronaldo e outros com menos brilhantismo. Pensemos, agora, em quantos pontas de lança ou defesas esquerdos, de qualidade semelhante ou razoável, apareceram no mesmo período. ZERO.

Os responsáveis pela formação de atletas na área do futebol em Portugal não estão a desempenhar, como devem, a formação eficiente dos mesmos, caindo na armadilha do sobrepreenchimento de necessidades e na escassez de talentos com qualidades distintas mas que são essenciais para o equilíbrio de um plantel de futebol a longo prazo.

O futebol em Portugal está excessivamente identificado com os médios-ala criativos que, por moda, estão mais aptos “a flectir para o meio” do que a ir à linha centrar. Aliás e sejamos justos, esta não é apenas uma moda do futebol português mas também, em parte, do futebol mundial. Clubes como Inter, Real Madrid ou Barcelona já não têm médios com estas características. Já não existem jogadores (ou existem poucos) com as características de Ryan Giggs, o médio esquerdo, para mim, mais espectacular neste campo. Em Portugal passou por cá, durante pouco tempo, um jogador com algumas destas características. Chamava-se De Franceschi.

A mentalidade imperante é aquela que verificamos ao passar no jardim, constituindo uma realidade que deveria ser atalhada por famílias, clubes e centros de formação. O vasto número de novos centros (muitos liderados por antigos jogadores de futebol) não devem ser um factor de satisfação e/ou suficiência, já que está provado que não possuem a qualidade que precisamos.

Conclua-se, portanto, que é mais útil um fim semana em família à antiga que um dia em academia a aprender futebolês.

Jorge Manuel Honório

Nacional cai (novamente) perto do fim...

"Insulares" chegaram primeiro à vantagem, mas deixaram Athletic operar a reviravolta



O Nacional perdeu com o Bilbau por 2-1, jogo da 3.ª jornada da Liga Europa, e caiu para o último lugar do Grupo L. Ruben Micael levou os madeirenses para o intervalo a vencer, Exteberria e Llorente viraram o resultado a favor dos bascos.

A jogar em casa, o Bilbau assumiu a iniciativa do jogo e instalou-se no meio-campo do Nacional sem, no entanto, conseguir criar oportunidades flagrantes de golo. Os remates dos bascos esbarravam na bem organizada defensiva madeirense ou «morriam» nas mãos de Bracali, que nunca foi colocado à prova e ainda viu alguns remates de desespero falharem o alvo.

Lentamente, o Nacional foi sacudindo a pressão e acercando-se da grande área adversária. Numa boa jogada de Ruben Micael na esquerda, Manuel Machado quase viu a sua equipa chegar ao golo. O médio deixou de calcanhar para Nuno Piloto, este cruzou para a área onde apareceu Edgar (39m) a cabecear ligeiramente ao lado.

O golo acabou por aparecer já perto do final da primeira parte. Pecnik lançou Ruben Micael, este entrou na grande área pressionado por um adversário mas conseguiu um toque subtil que enganou o guarda-redes Iraizoz, colocando o Nacional em vantagem no marcador.

A vantagem mínima ao intervalo foi insuficiente para o Nacional, uma vez que o Bilbau – o treinador Joaquim Caparrós operou duas alterações ao intervalo – entrou para a segunda parte decidido a virar o resultado. Logo nos instantes iniciais, Iraiola obrigou Bracali a defesa apertada após remate cruzado já dentro da grande área. O Nacional respondeu por Edgar, mas o brasileiro atirou ligeiramente ao lado. Llorente cabeceou com perigo na sequência de um canto e, pouco depois, de novo de cabeça, obrigou Bracali a defesa incompleta. Etxeberria apareceu para fazer a recarga e restabelecer a igualdade no marcador estavam decorridos 66 minutos de jogo.

O Nacional não conseguiu reagir e foi aguentando a pressão até já perto do final da partida. Llorente foi mais forte que Clebão e bateu Bracali pela segunda vez no encontro.

No outro jogo do grupo, o Áustria de Viena empatou (2-2) com o Werder Bremen, o que deixa o Nacional no último lugar do Grupo L. Na próxima jornada, os madeirenses viajam até á Alemanha.

Recorde aqui os principais lances da partida

Fonte: a Bola

Luz regressa ao passado

Everton estendeu a passadeira e Benfica aplica goleada das antigas (5-0)



O Benfica goleou o Everton (4-0) e subiu à liderança do grupo I da Liga Europa. Num jogo disputado a ritmo intenso, a águia foi mais eléctrica e contagiou os adeptos nas bancadas.

Depois da derrota na Grécia e frente ao líder do grupo o Benfica estava proibido de deslizar. E se não deslizou, fez ainda melhor: reduziu o Everton a cinzas, graças a uma exibição endiabrada de Dí Maria e ao grande acerto ofensivo de Saviola (dois golos) e de Óscar Cardozo (outros dois).

Jorge Jesus manteve a lógica de dar a titularidade nos jogos europeus ao guarda-redes brasileiro Júlio César e a verdade é que o ex-belenense não teve muito trabalho.

Permitindo que o jogo assumisse um ritmo à inglesa, o Benfica chegou à vantagem logo aos 13 minutos, através de Saviola, após um incrível cruzamento de Dí Maria.

Até ao intervalo o Everton ainda deu sinais de tentar mudar a sorte da partida, investindo num tipo de jogo que o favorecia: parada e resposta. Ainda assim, o resultado permaneceu inalterado.

À entrada para a segunda parte a águia voltou a abrir as asas. De novo Dí Maria em destaque. Aos 46 minutos, assistência do argentino para Cardozo que, na pequena área, só teve de empurrar a bola com o pé para o fundo da baliza.

No minuto seguinte foi a vez de Saviola, de novo pela esquerda, cruzar com conta, peso e medida, para a cabeça de Cardozo, de onde saiu o terceiro golo do Benfica.

Mantendo um ritmo rápido, o Benfica chegou ao quarto golo aos 51 minutos, desta vez através de cabeçada certeira de Luisão, na sequência de um pontapé de canto.

Em vantagem, com a liderança do grupo assegurada e ciente de que segunda-feira há jogo de campeonato, o Benfica manteve-se dominador, mas permitiu finalmente que a velocidade da partida fosse reduzida, mas nunca tirou os olhos da baliza. Só esta atitude, aliás, permitiu que Saviola fizesse ainda o quinto golo, após nova assistência de Dí Maria.

Vitória mais do que justa, grande exibição e resultado histórico para a equipa de Jorge Jesus. Eis o balanço de mais uma jornada europeia.

Recorde aqui as incidências da partida

Fonte: a Bola

Pedro Mendes pára cerca de dois meses



O internacional português do Rangers já conhece o resultado dos exames a que foi submetido na sequência da lesão no joelho contraída na partida de terça-feira, para a Liga dos Campeões, diante do Unirea Urziceni. Pedro Mendes não terá de ser operado, mas tem período de paragem estimado entre seis a oito semanas.

O jogador contraiu rotura parcial do ligamento lateral e posterior do joelho esquerdo, conforme explicou em declarações prestadas à Antena 1, pelo que, além de ficar impedido de prestar o seu contributo ao Rangers, não estará ao serviço da Selecção Nacional no ‘play-off’ de acesso ao Mundial-2010, diante da Bósnia.

«Nunca há boas alturas para estar lesionado, mas seguramente esta não era uma delas. De qualquer forma, o importante agora é pensar positivo e recuperar bem», afirmou o jogador.

Fonte: a Bola

Paulo Bento: «O campeonato é a prioridade»

TÉCNICO QUER GARANTIR QUALIFICAÇÃO NA LIGA EUROPA MAS...



O treinador do Sporting, Paulo Bento, não esconde que o objetivo para esta quinta-feira é vencer o Ventspils e garantir desde já a qualificação para a fase seguinte da Liga Europa, mas não teve dúvidas em reafirmar que a grande prioridade dos leões é o campeonato.

"A nossa felicidade passa pelo jogo de amanhã, no qual o objetivo passa por vencer e podermos assegurar já a qualificação", adiantou técnico leonino na conferência de imprensa de antevisão do encontro, aproveitando a ocasião para desvalorizar a temperatura negativa que a equipa portuguesa terá de enfrentar na Letónia.

Paulo Bento, que cumpre hoje 4 anos no comando técnico do Sporting, fez questão de ressalvar que mais do que a Liga Europa, o clube tem que se preocupar com a Liga Sagres, onde as coisas nem têm corrido muito bem neste início de época.

"O campeonato é a prioridade. Desde o início que o assumo e não vou mudar. Podemos chegar a um momento em que dizemos que não podemos ser campeões, mas não é este o momento. Nunca me ouviram dizer que o campeonato não era um objectivo do Sporting", frisou.

As recentes declarações de Nani, que o considerou um dos melhores treinadores do Mundo, também não passaram ao lado da conferência de imprensa, com Paulo Bento a mostrar satisfação com as palavras do extremo formado nos leões e agora a representar o Manchester United.

"Os elogios sabem sempre bem. Quem está nesta vida deve estar preparado quer para as situações positivas como para as negativas. Mas mais do que o elogio, deixa-me satisfeito que tenha tido influência na carreira do Nani. De qualquer forma, o mais importante são os interesses do Sporting e aquilo que queremos alcançar", salientou.

Fonte: a Bola

Jorge Ribeiro e Balboa valem vitória na Intercalar

Já reintegrados no plantel principal, depois de terem estado à parte no início da época, Jorge Ribeiro e Balboa estiveram esta tarde em acção na partida da Liga Intercalar, diante do Belenenses, tendo repartido entre eles a despesa do marcador (vitória por 4-1).

Num jogo totalmente dominado pelos «encarnados», Jorge Ribeiro inaugurou o marcador na primeira parte, através da marcação de grande penalidade. No reatamento, Balboa marcou por duas vezes, ambas de cabeça, cabendo depois a Jorge Ribeiro fechar a vitória, através de livre directo. Antes, o Belenenses marcara, num autogolo que na altura deixou o resultado em 1-3.

Fonte: a Bola

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Hulk opera reviravolta do Dragão

Porto ganha (2-1) e acaba a jogar com 10



O FC Porto venceu o APOEL por 2-1 e consolidou o segundo lugar do Grupo D da Liga dos Campeões. Os cipriotas ainda estiveram na frente do marcador depois do auto-golo de Álvaro Pereira, mas Hulk «bisou» e garantiu triunfo indiscutível para o Dragão, que jogou o último quarto de hora reduzido a dez unidades.

Domínio completo do FC Porto durante os primeiros 45 minutos, terminando a primeira parte com um total de 19 remates contra nenhum do APOEL, que ainda assim conseguiu adiantar-se no marcador graças a um auto-golo de Álvaro Pereira (21m). O lateral uruguaio tentou cortar uma iniciativa dos cipriotas pela esquerda mas, pressionado por Charalambides, acabou por introduzir a bola na própria baliza.

A equipa portista não desanimou, pelo contrário, acelerou mais o ritmo e chegou ao golo com toda a naturalidade. Falcao aproveitou uma falha da defensiva do APOEL, fez um compasso de espera e assistiu Hulk, que entrou na área pela direita para restabelecer a igualdade e marcar o seu primeiro golo na Liga dos Campeões. Até ao intervalo, o FC Porto desperdiçou mais uma série de boas ocasiões, porém, as equipas acabaram por recolher aos balneários com um empate no marcador.

O segundo tempo começou com o lance que deu origem ao segundo golo do FC Porto. Cruzamento de Álvaro Pereira na esquerda e Elia, dentro da grande área, cortou o lance com a mão. Na marcação da grande penalidade, Hulk não perdoou e colocou os azuis e brancos em vantagem no marcador pela primeira vez na partida.

O jogo continuou com sentido único em direcção à baliza do APOEL, mas os jogadores do FC Porto acusavam falta de pontaria ou esbarravam no guarda-redes Chiotis que, com maior ou menor dificuldade, evitou que a sua equipa regressasse ao Chipre com uma goleada. Pouco antes da expulsão de Mariano (74m), os cipriotas tentaram esboçar uma reacção e subiram no terreno, sem resultados práticos, uma vez que o marcador acabou por não sofrer alterações.

Com a vitória (4-0) do Chelsea sobre o Atlético de Madrid, o FC Porto destacou-se no segundo lugar do Grupo D e ficou mais perto de garantir o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

Recorde aqui os principais lances da partida

Fonte: ABola

Desafio Difícil

Esta semana vai ter que nos dizer quem foram os três jogadores Lusófonos que passaram pela Cantera do Real Madrid (Real Madrid C), na década de 90?



Dê um palpite certeiro e habilite-se a a escrever para a rubrica "Expert da Bola"...

Lito Vidigal assume comando



Lito Vidigal vai ser o novo treinador do União de Leiria. O técnico esteve reunido na passada terça-feira com o presidente do Portimonense, Fernando Rocha, no sentido de acordar a sua saída do clube algarvio e, assim, poder negociar os termos da ligação ao emblema do Lis.

Porém, o dirigente mostrou-se irredutível – «se Lito Vidigal quiser sair terá de indemnizar o clube», diria mais tarde a A BOLA –, por entender que o técnico deve cumprir o seu contrato com o Portimonense.

A BOLA sabe que a vontade do treinador, cujo discurso no último treino dos algarvios soou a despedida, é, agora, rescindir unilateralmente. Porque o convite do União é irrecusável - Vidigal era aliás esperado em Leiria na terça-feira à noite para negociar os termos do vínculo cuja duração, ainda em aberto, nunca será inferior a ano e meio - e a vontade de voltar a treinar na Liga é enorme.

É assim muito provável que Vidigal já oriente o treino desta quarta-feira dos leirienses, sendo praticamente certo que se sentará no banco, sábado, na partida com a Naval 1.º de Maio.

Fonte: a Bola

«Estou a gostar muito de Jorge Jesus» – Rui Costa

O director desportivo do Benfica, à margem de uma iniciativa de promoção do desporto escolar em Odivelas, abordou os melhores treinadores que já conheceu e elogiou o trabalho que Jorge Jesus está a desenvolver na Luz.

«Gostei muito do Eriksson, do Ancelotti, do Terim... e estou a gostar muito de ter o Jorge Jesus a treinar», explicou Rui Costa.

Sobre a possibilidade de no futuro vir a ser o presidente do Benfica, o dirigente «encarnado» não quis alongar-se em comentários: «O presidente acredita que tenho condições para isso, mas estamos muito bem servidos e hoje estou empenhado no que estou a fazer, que é ser director desportivo.»

Rui Costa, que foi considerado como um dos melhores jogadores europeus na sua posição, considera que actualmente Cristiano Ronaldo, Kaká e Messi estão no top: «Conheço o Cristiano e o Kaká, tenho grande carinho por eles. Não conheço pessoalmente o Messi, mas admiro-o. Penso que nos próximos 10 anos vão discutir entre eles quem é o melhor do Mundo.»


Fonte: ABola

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Pérolas do FM

Esta semana apresentamos Masilela, o defesa esquerdo da selecção Sul Africana. Este jogador trata-se de uma "pechincha" do último FM.



O jogador em questão é o autor das duas assistências para os golos do encontro...

Alan foi o melhor jogador de Setembro

O bracarense Alan foi eleito jogador do mês de Setembro da Liga, numa iniciativa do Sindicato dos Jogadores e da empresa Betclick.

O Sp. Braga conseguiu ainda, fruto da boa época que está a realizar, colocar três jogadores no top-10: Márcio Mossoró e Eduardo.

Aimar, do Benfica, ficou na segunda posição.

O prémio será entregue domingo, às 11.30 no estádio Axa.

Classificação:

1º Alan (Sp. Braga)
2º Pablo Aimar (Benfica)
3.º Márcio Mossoró (Sp. Braga)
4º Castro (Olhanense)
5º André Santos (U. Leiria)
6º Saviola (Benfica)
7º Eduardo(Sp. Braga)
8º Vítor Gomes (Rio Ave)
9º Álvaro Pereira (F.C. Porto)
10º Javi Garcia (Benfica)

Fonte: a Bola

Bola de Ouro: Cristiano Ronaldo admite favoritismo de Messi



Vencedor do prémio instituído pela revista ‘France Football’ para o melhor jogador do Planeta no ano passado, o internacional português admite que não será ele o vencedor da edição de 2009. «O favorito é um jogador do Barcelona», reconheceu.

Em entrevista à revista responsável pelo prémio, Cristiano Ronaldo justifica as suas palavras com o facto de que «para vencer um troféu individual como esse é necessário ter conquistado títulos colectivos antes». «Muitos jogadores do Barcelona poderão ganhá-lo. Xavi, Eto'o [já se transferiu para o Inter Milão] e Messi também. É ele o favorito», atirou.

A seu respeito, o internacional português afirma-se «muito orgulhoso» pelo prémio arrecadado em 2008, mas garante que isso não significa que já tenha chegado ao topo. «Quero mais. Na verdade sinto que minha carreira começou agora. Tenho de refazer tudo o que consegui em Manchester, ao vencer a Liga dos Campeões, o Campeonato, a Taça... E creio que estou no clube certo para o conseguir. Estou a recomeçar do zero...», disse.

Fonte: a Bola

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Manuel Fernandes a caminho do V. Setúbal



Segundo A BOLA apurou, o treinador Manuel Fernandes está em processo de rescisão de contrato com o U. Leiria para assumir o comando do V. Setúbal.

Vítor Pontes era o nome mais forte, mas o presidente Fernando Oliveira já tinha adiantado que poderia haver uma surpresa.

Recorde-se que Carlos Azenha saiu à quarta jornada depois de goleadas frente a Benfica (1-8) e, curiosamente, U. Leiria (0-4).

Joaquim Serafim treinava a equipa interinamente, tendo este fim-de-semana qualificado a formação sadina para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, após vitória sobre o Atlético.

Trinco Esquerdo



André Amante

Portugal joga com a Bósnia



Portugal vai jogar com a Bósnia no play-off de apuramento para o Mundial-2010. O primeiro jogo será disputado em casa.

A selecção portuguesa foi a terceira a ser sorteada em Zurique e quis a sorte que o primeiro jogo fosse disputado em Portugal. O adversário foi segundo classificado no grupo 5 de apuramento, atrás da Espanha.

A Bósnia terminou o grupo com 19 pontos, fruto de seis vitórias, 1 empate e três derrotas, deixando fora da corrida habituais clientes das competições internacionais, como a Turquia e a Bélgica.

Jogos

Rep. Irlanda - França
Portugal - Bósnia-Herzegovina
Grécia - Ucrânia
Rússia - Eslovénia

Os jogos do play-off serão disputados a 14 e 18 de Novembro. A primeira bola a sair determina que a equipa joga em casa a primeira partida e fora a segunda.

Fonte: a Bola

Pecnik não quer defrontar Portugal



Médio esloveno do Nacional considera equipa das Quinas muito forte.

O sorteio de hoje do playoff de qualificação para o Mundial pode colocar Portugal no caminho da Eslovénia. Pecnik, médio esloveno do Nacional, não quer defrontar a Selecção Nacional.

«Preferia não defrontar Portugal, porque acho que é a melhor equipa desta qualificação. Tem jogadores de classe mundial em todas as posições, desde o guarda-redes aos avançados», revela o jogador que na semana passada marcou pelo seu país e, este sábado, fez o golo que permitiu ao Nacional continuar na Taça de Portugal.

Fonte: a Bola

domingo, 18 de outubro de 2009

Resultados: Taça de Portugal

DOMINGO (18 OUTUBRO)

Sporting (L)-Penafiel (LH), 3-0
(Liedson 51', João Moutinho 74' g.p. e Vukcevic 90'+3)

União da Madeira (2.ª)-Alcains (3.ª), 2-0
(Roger 21', Éder 77')

Cruzado Canicence (3.ª)-Vigor Mocidade (3.ª), 1-4
(Artur 55'; João Carvalho 50' e 67', China 73', Marito 80')

Camacha (2.ª)-Paredes (2.ª), 3-1
(Geufer 16', Anderson 38', 41'; Sousa 53')

Merelinense (2.ª)-União de Leiria (L), 1-2
(Mokas, 4'; Cadete, 11'pb, Koné, 34')

Belenenses (L)-Oriental (2.ª), 3-1
(Lima, 33', Diakité, 80', Lima, 88'; Valdo, 38')

Naval 1.º de Maio (L)-Padroense (2.ª), 1-0 ap
(Godemèche, 115')

Atlético (2.ª)-Vitória Setúbal (L), 0-2
(Vasco Varão, 9', Luís Carlos, 63')

Académica (L)-Portimonense (LH), 2-1
(Miguel Vidalgo, 41', Tiero, 45'; Pires, 53')

Paços de Ferreira (L)-Aljustrelense (2.ª), 3-1
(William, 37' e 70', José Coelho, 77'; José Luís Brito, 39')

Leixões (L)-Casa Pia (3.ª), 2-1
(Vinh, 43', Fábio Espinho, 62'; Hugo,63')

Tondela (2.ª)-Oliveirense (3.ª), 1-2
(Diego, 15'pb, Cícero, 70' e Piojo, 75'gp)

Freamunde (LH)-Carregado (LH), 3-0
(Romaric, 6', Cascavel, 33' gp, Júnior Marinhão, 69')

Leça (3.ª)-Desportivo Chaves (LH), 0-3
(Siaka Bamba, 6' e 44', Samson, 52')

Beira-Mar (LH)-Moncorvo (3.ª), 4-0
(Yartey, 29'e 45', Kanú, 33', Djamal, 81')

Oeiras (3.ª)-Operário (2.ª), 6-1
(Luís Carlos, 18', 32' e 48', Ricardinho, 35', Geraldino, 62', Doh, 86'; Zé Manel, 46')

Sintrense (3.ª)-Pinhalnovense (2.ª), 0-0 (3-4 gp)


União da Serra (2.ª)-Coimbrões (3.ª), 3-2
(Pimenta, 59', Pedro Mendes, 84' e 90'+1; Lourenço, 23', Fredy, 66'pb)

Tirsense (2.ª)-Oliveira do Bairrro (2.ª), 1-0
(Manuel Luís, 42')

Cinfães (3.ª)-Pescadores (3.ª), 1-1 (1-3 gp)
(Biscoito, 74'; Tozé, 53')

Aliados Lordelo (2.ª)-Machico (3.ª), 2-0 ap
(Bezu, 104' e Toninho 116')

Santa Clara (LH)-Marítimo (L), 2-1
(Leandro Tatu, 8', Oliveira, 49'; Babá, 84')

Vitória de Guimarães (L)-Feirense (LH), 3-1
(Desmarets, 7', Douglas, 31', Nuno Assis, 75'; Diogo Cunha, 21')

Rio Ave (L)-Esmoriz (2.ª), 2-1
(João Tomás, 58', Tarantini, 78'; Rui Sacramento, 68')

Fátima (LH)-Vila Meã (3.ª), 3-0
(Kata, 53', Heldon, 61', Mamadi, 82')

Gil Vicente (LH)-Nelas (3.ª), 6-1
(Camargo, 41', Pedro Moreira, 65', Sérgio Pereira, 69'pb, Matão, 76', Kiko 86', Cesinha, 89'; Nino, 27')

Vieira (2.ª)-Mafra (2.ª), a definir


SÁBADO (17 OUTUBRO)

FC Porto (L) - Sertanense (2.ª), 4-0
(Hulk 6' e 86', Farías 10' g.p. e 39')

Monsanto (2.ª) - Benfica (L), 0-6
(Felipe Menezes 29', Carlos Martins 47' e 59', Saviola 84', César Peixoto 89' e Fábio Coentrão 90+1)

Varzim (LH) - Nacional (L), 1-2
(Gonçalo Abreu 10'; Ruben Micael 69' e Pecknic 72')

Sporting Covilhã (LH) - Sporting Braga (L), 0-1
(Matheus 90')

Valenciano (3.ª) - Olhanense (L), 1-1 (4-2 g.p.)
(Hélder Oliveira 56'; Messi 45' g.p.)


JOGO EM ATRASO DA 2.ª ELIMINATÓRIA

Odivelas (2.ª)-Mafra (2.ª), 1-2
(Kaká, 53'gp; Kifuta, 11'gp, José Inácio, 90'+1)