quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Palestra

Decisivo: Ontem, Hoje, Amanhã... e sempre!

Nova ronda decisiva para as águias na luta pelo título, desta vez o adversário chama-se Sporting de Braga e vem também de um momento menos bom, depois da derrota em Londres só um vitória foi conseguida pelos minhotos que à 6ª Jornada estão bem longe da perfomance que os levou a discutir o título com o Benfica até à última ronda. Benfica esse que parecia embalado para uma reviravolta nas exibições e resultados, mas acabou por dar na Alemanha uma resposta ao nível daquilo que tem sido o Benfica 10/11, uma equipa que parece ter ainda muitas carências ao nível do intrusamento entre jogadores. Jogo portanto de grande incerteza na Luz, mas que eu aponto o Benfica como favorito, pois contínuo a achar que o Braga da época passada foi apenas um acidente de percurso que acontece de 10 em 10 anos no futebol português... há dez anos foi o Boavista agora foi o Braga, quiçá daqui a dez anos não é o meu Beira-Mar!
Por falar em Beira-Mar, a equipa aveirense recebe o Sporting no seu reduto depois de uma injusta derrota diante do Portimonense, os comandados de Paulo Sérgio por seu turno vêm de uma motivadora goleada aplicada ao Levski de Sofia na Liga Europa, motivo mais que suficiente para se ter um Sporting mais aguerrido no Municipal de Aveiro. Leonardo Jardim porém já mostrou no dragão que este Beira-Mar tem asas para voar bem mais alto do que junto à linha de água e perante os seus sócios o Beira-Mar não venderá por certo barata a derrota. O Sporting irá vencer devido à força individual, mas por poucos.
Porto desloca-se ao minho para defrontar o Vitória de Guimarães equipa que vem de uma pesada derrota frente aos estudantes, mas que não põe em causa o bom arranque de temporada feito pelos homens de Manuel Machado. Este campo é sempre difícil, seja para quem for e como não vejo o FC Porto a jogar bem, apenas a ser eficaz, aposto nos primeiros pontos perdidos pelo dragão esta época, empate pela certa!

Simão Santana

Rodríguez: «Recuperar será bom para mim e para o clube»


Quando Cristian Rodríguez começou a falar na conferência de imprensa de ontem, já Villas-Boas tinha garantido a sua titularidade. Esse é, contudo, um estatuto que o Cebola não conhece desde o jogo com o Rapid. De lá para cá, jogou alguns minutos com o Nacional da Madeira, depois não foi convocado para a receção ao Olhanense e agora regressa ao onze, numa espécie de prenda de anos, pois celebra hoje o seu 25.º aniversário. Assumindo que ainda procura o seu melhor momento de forma, o atleta explicou que não o atingiu devido às lesões, mas espera recuperar rapidamente e para bem de todos.

“Aos poucos vou melhorando, pois tenho trabalhado forte nesse sentido. Espero ultrapassar os problemas físicos rapidamente. Recuperar será bom para mim e para o FC Porto também”, garantiu, abordando depois a concorrência interna que tem encontrado e que o tem relegado para as segundas opções: “Os jogadores sabem como o futebol funciona. Uns entram e outros saem. Não tenho sido primeira opção e tenho de esperar por uma oportunidade, sendo certo que me treino todos os dias para poder jogar”, considerou.

Agora, e passe a redundância, terá mais uma oportunidade de agarrar a oportunidade que procura. Ainda assim, não espera facilidades frente ao CSKA búlgaro: “É um adversário com muita qualidade. Vai ser um jogo complicado, mas queremos manter o ciclo vitorioso em que nos encontramos”, concluiu.

Fonte: Record


3º Anel
por Simão Santana

Pois é, mais um senhor que foi "roubado" ao Benfica... muitos dizem que foi esperteza do FC Porto, pois bem eu penso que não nada mais nada menos do que uma burrice completa! O Rodríguez custou cerca de 7 milhões aos cofres de Pinto da Costa (sim porque falar dos cofres do Dragão ou de Pinto da Costa significa exactamente o mesmo), desses 7 milhões quantos é que já foram devidamente recompensados pelo Cebola? Que eu me lembre... nenhum! No Porto só me recordo de um bom jogo deste uruguaio, um jogo frente ao Nacional da Madeira (porque terá sido contra esta equipa?) em que marcou um golo de pontapé de bicicleta.
Rodríguez é um jogador que não dará muito mais daquilo que é, não passará do mediano, bem fez o Benfica em dispensar os serviços dele e aplicar bem melhor 9 milhões de euros em Óscar Cardozo, que por certo já deu mais milhões ao Benfica do que o Rodríguez ao Porto. Este truque de Pinto da Costa faz-me lembrar o mesmo que foi usado para contratar Felipe Gaidão, que por azar se lesionou numa piscina nesse Verão e nunca pode ajudar o clube do Porto.
Nem tudo é rosas no reino de Pinto da Costa (ou do Dragão), o problema é que se criou um dogma nestes últimos anos, o que é feito pelo Sr. Jorge Nuno está sempre bem feito, nem que seja a maior asneira do século, o que é feito pelo Benfica ou é porque o Porto deixa ou então é porque não tem valor! Teoria que como diria o Ricardo... sem nexo!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Vicente Moura: «Clube começa à procura da mera sobrevivência»


Como já tanto foi dito e escrito por vários dos "blogers" d'O Livre Directo, foi agora a vez do Presidente do Comité Olímpico de Portugal vir dizer aquilo que muitos não queriam ver.

Na descrição do momento leonino, feita à "Rádio Renascença" a poucas horas da Assembleia Geral da SAD do Sporting, Vicente Moura fala em "falta de sangue frio para enfrentar a presente situação. Há um certo desprestígio das estruturas sociais, há contestação e há um avolumar de maus resultados desportivos."

"[Bettencourt] Infelizmente, se não parar a situação, em termos de prestígio rapidamente estará esgotado. É um homem que fez muito pelo Sporitng, mas talvez tivesse tido alguma dificuldade em liderar um projeto, um clube, com a estatura e a responsabilidade do Sporting."

"Há uns tempos a esta parte, o Sporting tem perdido credibilidade, em termos nacionais e internacionais, e começa pura e simplesmente à procura da mera sobrevivência", reforça, antes de apontar:

"O Sporting está muito condicionado aos bancos. Sem se libertar dessas teias, sem encontrar um líder capaz de encarar o clube como uma grande força nacional que ainda é, naturalmente, em pouco tempo, tem o destino de se transformar num Belenenses."

Para o presidente do COP, na equipa proliferam "jogadores sem gabarito e responsáveis técnicos que não estão, provavelmente, à altura dos desejos que tínhamos há 10/15 anos - ser campeões de Portugal e de ter uma carreira importante em termos europeus."

"Ainda é cedo para tirar conclusões, mas a situação merece profunda reflexão, o momento é preocupante", encerra.

Fonte: Record

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Coentrão: «Antes só pensava com os pés»


Fábio Coentrão está um jogador muito diferente em relação há alguns anos. Elemento preponderante no Benfica, o esquerdino viu o seu trabalho reconhecido com a renovação do contrato (até 2016), com salário aumentando. Mas o que mudou, então, em Coentrão?

"Antes, só pensava com os pés. Mas, felizmente, tive pessoas à minha volta que me explicaram as coisas. Mudei e hoje penso com tudo, com os pés e com a cabeça. Faltava-me isso para ser um jogador de futebol e, atualmente, posso dizer que sou um jogador de futebol", referiu Coentrão, esta terça-feira, na conferência de imprensa de antevisão do jogo da Champions, frente ao Schalke 04.

Feliz por ter prolongado o vínculo com o Benfica, Coentrão garante, porém, que "não é por ter renovado que a motivação aumentou". "O Benfica reconheceu o meu trabalho, mas a minha motivação foi sempre a mesma", acrescentou.

Sobre o jogo de amanhã, na Alemanha, o lateral/extremo esquerdo não tem dúvidas de que o Benfica vai ganhar. "É claro que sim, estou confiante. Vai ser um jogo complicado, mas estamos a atravessar um momento melhor, tenho confiança na equipa e o Benfica joga sempre para vencer."

Fonte: Record

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Trinco Esquerdo


Mais uma jornada, mais um Trinco Esquerdo! Desta vez o Trinco Esquerdo deslocou-se à Madeira, sim joguei de encarnado.

Esta semana joguei pelo Benfica, mas como a minha posição é um pouco recuada não consegui perceber com exactidão o que se passou como o Cardoso. No que toca a fazer golos em que basta encostar ele é exímio, mas este foi claramente um fim-de-semana em baixa para o avançado.

O Cardoso falhou umas poucas de bolas o que deixou muita gente chateada. A seguir ao lance em que o Cardoso remata contra o chão e falha por cima da baliza, o Jesus até meteu mais 8 pastilhas gorila na boca.

Digo-vos uma coisa, eu nunca mais passei ao pé do banco de supelentes, ainda me arriscava a levar com a colecção de pastilhas do Jesus quando ele voltasse a irritar-se.

Apesar dos falhanços incríveis do Cardoso, ele não teve culpa do que aconteceu. Eu vou contar-vos o que realmente aconteceu.

A verdade é que, apesar de o Jesus me ter posto a jogar a trinco esquerdo, eu me adiantei várias vezes no terreno para tentar fazer golo. Nessas vezes em que subi até à área acabei por desequilibrar o Cardoso, fazendo com que este falhasse a baliza.

É uma pena, nada nem ninguém poderia roubar o golo a Cardoso em alguns dos lances, nem mesmo ele! (not)

Felizmente aquele jogador que pinta o cabelo lá marcou um golito e lá conseguimos ganhar um jogo. O resultado foi mesmo magrinho, quase tão lingrinhas como o autor do golo, mas o que conta são as que param lá dentro e nisso o Cardoso foi claramente o elo mais fraco! Adeus!


Quanto aos pedidos para eu integrar o plantel do Sporting, peço imensa desculpa mas o mister é que manda, eu só jogo onde me mandam. Mas quando fizer parte dos jogadores leoninos podem ter a certeza que vou dar o meu melhor (como já é habitual).

André Amante

Fábio Coentrão renova até 2016


O Benfica comunicou à CMVM que prolongou o vínculo com Fábio Coentrão por mais uma temporada, ou seja até 30 de junho de 2016. A cláusula de rescisão continua a ser de 30 milhões.

Leia na íntegra o comunicado do SL Benfica.

Comunicado

A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD, em cumprimento do disposto no artigo 248.º do Código dos Valores Mobiliários, vem informar que prolongou o contrato de trabalho desportivo que liga a Sociedade ao atleta Fábio Alexandre da Silva Coentrão por mais 1 (uma) época desportiva, ou seja, até 30 de Junho de 2016.

Mais se informa que o montante da cláusula de rescisão expressa no referido contrato de trabalho desportivo é de € 30.000.000 (trinta milhões de euros).

domingo, 26 de setembro de 2010

Sporting de ataque não vai além de empate com o Nacional


O Nacional arrancou esta noite um empate precioso em Alvalade, num jogo em que esteve deu sempre a sensação de estar mais perto de ser goleado que de pontuar.


As estatísticas do jogo entre Sporting e Nacional são demolidoras a favor dos leões, mas no futebol, todos sabem, nem sempre ganha quem mais tempo tem a bola, nem quem remata mais vezes à baliza.

Assim, o fantástico golo de Carlos Saleiro, aos 64 minutos, embelezou os resumos televisivos do jogo, deu a ilusão de que a vitória seria de quem a procurou, mas não foi suficiente para que os três pontos ficassem em Alvalade.

Da mesma forma que os os 27 remates dos leões contra 8 dos madeirenses (apenas um, o do golo, à baliza), bem como os 65 por cento de posse de bola para a equipa da casa pouco representam no final da partida.

O Sporting pode queixar-se unicamente da falta de pontaria dos seus avançados (Yannick e Liedson ficaram mesmo no balneário ao intervalo), num jogo em que Vukcevic arrancou uma das melhores exibições desde que chegou a Alvalade, ora rematando com perigo, ora passando a bola aos companheiros.

Carlos Saleiro ainda marcou, aos 64 minutos, um lindo golo: todo no ar, em pontapé de moinho, colocou o Sporting em vantagem, mas o Sporting mudou de atitude, deixou de procurar a baliza e acabou penalizado.


Os leões estiveram perto de alcançar uma justa vitória, estiveram também perto de alcançar uma goleada, mas acabaram penalizados por um único erro defensivo: no único remate do Nacional à baliza de Rui Patrício, o Nacional empatou, graças a pontapé oportuno do defesa Danielson.

Depois do golo, o Nacional ainda atacou em busca do 2-1, mas faltou aos madeirenses a calma necessária para fazerem o golo da vitória.

Para a história fica o empate, num jogo que vem manter o Sporting e o seu treinador, Paulo Sérgio, sob pressão, agora na sétima posição, a 10 pontos do líder FC Porto.


Sob arbitragem de Rui Costa (AF Porto) as equipas alinharam:

SPORTING - Rui Patrício; João Pereira, Daniel Carriço, Nuno André Coelho e Evaldo; Vukcevic, André Santos, Zapater e Yannick; Hélder Postiga e Liedson.
Suplentes: Hildebrand, Polga, Abel, Torsiglieri, Matías Fernández, Saleiro e Diogo Salomão.
Treinador: Paulo Sérgio

NACIONAL - Bracali; Claudemir, Felipe Lopes, Danielson e Nuno Pinto; Luís Alberto, Thiago Gentil, Pecnik e Skolnik; Orlando Sá e Edgar Costa.
Suplentes: Elisson, Patacas, Bruno Amaro, Juninho, Mihelic, Anselmo, João Aurélio
Treinador: Pedrag Jokanovic

«Foi um resultado muito curto» - Jorge Jesus


Jorge Jesus respirou de alívio mal terminou o jogo entre Marítimo e Benfica. No final, o técnico das águias deixou claro o descontentamento pelo sofrimento ao longo da partida: «Foi um resultado muito curto. Sofremos sem necessidade, pois foi o jogo em que tivemos mais oportunidades de golo e não concretizámos algumas fáceis».

Jorge Jesus disse que «normalmente não acontece» tanto desperdício, razão pela qual, considerou, «o Benfica venceu justamente, mas a sofrer».

Para o treinador campeão nacional, a sua equipa começa a responder ao que é pretendido: «Estamos a crescer de jogo para jogo. Entrámos muito fortes na segunda parte, mas por duas vezes Cardozo não conseguiu concretizar só com o guarda-redes pela frente».

Jorge Jesus congratulou-se pelo aumento do número de oportunidades de golo da sua equipa - «é positivo ter tantos remates», disse – e avisou que o Marítimo é uma equipa que tem dificuldades se tiver de jogar em ataque continuado, mas «muito forte no contra-ataque», razão pela qual, vaticinou, «vai ser muito difícil alguma equipa vencer na Madeira».

sábado, 25 de setembro de 2010

Futebol de Gabinete

Milhões e comissões

Hoje a rubrica será polémica e abordará nada mais, nada menos, que o caso Roberto e a importância crescente do mercado «comissionário» na indústria do futebol.

Numa reunião entre dirigentes do Atlético de Madrid, um empresário famoso do futebol e algumas personalidades conhecidas aqui na região, ocorrida há duas semanas atrás, perto do Cartaxo, foi abordado o tema Roberto e a justificação para o preço da transacção do atleta, na ordem dos 8,5 milhões de euros. Segundo consegui apurar, o “transfer value” do passe foi de apenas 3,5 milhões de euros, sendo que os restantes 5 milhões se destinaram à atribuição de comissões. Neste sentido, foi-me dito que o conhecido empresário terá revelado nesse almoço que os 5 milhões de euros em comissões foram distribuídos em quotas de 20% por um dirigente desportivo do Atlético de Madrid, o Jorge Mendes, o próprio Roberto, o Jorge Jesus e o Rui Costa. Neste momento devem estar a interrogar-se o porquê da comissão ao Roberto, ao Rui Costa e ao Jesus, tal como eu me interroguei.

O mercado das comissões entrou muito na moda nos últimos 5 anos, o que contribuiu para uma inflação brutal dos passes dos atletas na alta roda do futebol. Vejam-se os preços de Anderson, Nani ou mesmo o mais recente Bebé (jogador sem jogos na I liga e até sem a titularidade assegurada no V. Guimarães, mas que sai por 8 milhões de euros). Neste caso, o passe do jogador deveria estar avaliado nem em 3 milhões de euros! Mas pior ainda é o facto de muitas vezes, aparentemente, essas comissões serem atribuídas a agentes sem o mínimo de intervenção nas transacções ou sem constituírem parte interessada como é o caso das 3 personalidades do Benfica que mencionei. No caso de Roberto, a questão foi semelhante à de Saviola, para atribuir um prémio elevado de assinatura como contrapartida de uma redução de salário incomportável aos orçamentos dos clubes portugueses. Mas no caso de Rui Costa e Jesus, a história muda de figura. Sendo as comissões (supostamente) um incentivo para a aceleração das contratações e para “blindar” o acesso de clubes concorrentes à disputa desse jogador, como claramente se viu no caso do Salvio e a disputa entre Benfica e Porto, não deixa de ser criticável o completo branqueamento sobre este tipo de transferências e o desrespeito completo pelo sócio-contribuinte. Ainda mais quando o Benfica, aparentemente, “mascara” parte de uma transferência para canalizar incentivos ao treinador e ao director desportivo.

Não obstante o uso negligente deste sistema de operação de mercado, o mesmo tem as suas vantagens. Segundo apurei através das mesmas fontes, o negócio Robinho-Benfica não se concretizou pela morosidade que o processo tomou porque já estava tudo acordado para rumar ao Benfica, contratos já disponíveis, encontros marcados no Brasil e aceitação do jogador e onde, inclusivamente, esteve presente uma personalidade do futebol bastante conhecida aqui no Cartaxo que pôde comprovar esta situação. No final de contas…acabou por vencer o Real Madrid.


Jorge Manuel Honório, Gestor de risco

Braga vence Naval (3-1)


O Braga recebeu e venceu esta noite a Naval 1º Maio por 3 bolas a uma. Mossoró marcou ainda na primeira parte o golo que abriu as hostes da casa. Já na segunda parte um tremendo erro do guardião figueirense garantiu o segundo golo para a equipa de Domingos Paciência. A partir daqui o Braga só teve de conseguir gerir as incidências do jogo e acabou ainda por fazer o 3-0 por Paulo César. Já perto do final da partida a Naval ainda marca o tento de honra, obtido pelo recém-entrado Fábio Júnior.
Com este resultado o Braga sobe provisoriamente ao segundo posto com 11 pontos, a 4 do líder FC Porto que tem menos um jogo.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Izmailov pára pelo menos três meses


O Sporting informou esta sexta-feira a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) sobre a condição clínica do médio Marat Izmailov, dando conta que o russo deverá parar nunca menos que três meses.«Marat Izmailov irá ser submetido a uma intervenção cirúrgica ao tendão rotuliano à direita, a qual será levada a cabo pelo Dr. [Ludwig] Seebauer. O período expectável para o afastamento da competição não será nunca inferior a três meses», pode ler-se na nota enviada à CMVM pelos leões.“Izma” está longe dos terrenos de jogo desde 12 de Julho, altura em que deixou o estágio da turma da Alvalade, que estava a ser realizado em França, para recuperar da lesão na Academia.

Fonte: A Bola

Convocatória rumo à vitória!


Apenas uma alteração nos convocados. Léo Fortunato entra na vez do lesionado Rodriguez, ainda que deva ser Paulão o substituto do defesa peruano na equipa titular frente à Naval, partida que abre a sexta jornada da Liga.Domingos Paciência voltou assim a chamar 19 jogadores, pelo que um deles ficará irremediavelmente de fora da ficha de jogo. Na partida com o Paços de Ferreira (empate a dois) calhou a Andrès Madrid, que se mantém agora na lista.

Eis a convocatória completa:

Guarda-redes: Felipe e Artur;


Defesas: Miguel Garcia, Sílvio, Moisés, Paulão, Léo Fortunato e Elderson;


Médios: Vandinho, Andrés Madrid, Salino, Luís Aguiar, Hugo Viana e Mossoró;


Avançados: Alan, Paulo César, Matheus, Lima e Meyong.
Fonte: A Bola

Palestra

Mostra lá Benfica de que fibra são feitos os campeões!

Prova de fogo para a equipa de Jorge Jesus na deslocação ao caldeirão. Depois da brilhante vitória diante o Sporting, o Benfica tem mais um duro teste novamente na ilha onde já esta época perdeu 3 preciosos pontos. Nunca são fáceis as deslocações insulares, mas esta reveste-se de especial importância pois o campeão nacional não pode perder mais nenhum ponto até ao fim da primeira volta se quiser voltar a erguer a taça que ainda na passada jornada recebeu, em pleno Estádio da Luz.
Apesar disto, acredito que os homens de Jorge Jesus saibam conter a ansiedade e façam de uma vez por todas um ponto de viragem nesta caminhada cinzenta de início de época. O Marítimo está fragilizado com a saída de Van der Gaag e só não perdeu em Aveiro com o Beira-Mar, por mero acaso, não que esteja a desvalorizar o valor dos aveirenses, bem pelo contrário, mas a verdade é que a equipa centenária da Madeira está num período de desnorte acentuado pelo que receber o Benfica nesta altura seria tudo o que não deveriam querer.
No continente a estória será outra. Hoje o Braga recebe a Naval, num jogo em que o Braga estará proíbido de perder, não devido ao facto de ficar fora da luta pelo t+itulo, pois o seu treinador já fez questão de dizer que os guerreiros do minho não são candidatos ao título, mas porque um empate ou uma derrota frente à Naval poderá colocar o SC Braga numa situação de depressão que funcionará como avalanche auto-destruídora, pois a cada jogo que passar a vontade de ganhar será cada vez maior, mas a cabeça terá cada vez menos lugar nos jogos e toda a gente sabe que pensar com o coração não é bom ainda por cima quando se trata de uma prova de regularidade. Aposto num empate.
O Sporting recebe o Nacional, tão forte frente ao Benfica e tão froxo frente ao FC Porto, acaba-se por tornar difícil saber como será a prestação dos insulares com tanta instabilidade de exibições. Noutro ponto de vista será também interessante ver como reage o Sporting à derrota no dérbi, já que está a fazer um pior arranque do que no ano passado em que acabou por ficar no 4º lugar. Com Izmailov de fora das contas até ao final do ano,os homens de Paulo Sérgio têm mesmo de conseguira vitória para não deixarem alargar a diferença para o FC Porto. Perante o seu público o Sporting tem conseguido bons resultados e o medo que se apoderou dos jogadores no jogo da Luz não irá por certo existir neste desafio.
Por fim o Porto recebe a defesa menos batida do campeonato, a Olhanense, com um homem na baliza bem conhecido do nosso futebol, Marcelo Moretto que já defendeu as redes encarnadas encontra-se em excelente momento de forma e tentará manter a inviolabilidade das redes algarvias pelo menos por mais 90 minutos. Do outro lado está um equipa bem estruturada, mas que me vai assustando pelo simples facto de ainda não ter conseguido rodar minimamente o onze inicial. Villas-Boas parece fiel à regra, equipa que ganha não mexe, mas entrando agora o FC Porto num ciclo mais apertado de jogos, poderá ponderar o técnico azul e branco alterações no onze quando se encontra com uma vantagem de 9 pontos para o seu mais directo adversário? Parece-me que sim, provavelmente a entrada de Otamendi no onze poderá ser a surpresa tão aguardada pelos adeptos portistas, para assim poderem ver jogar uma das pedras principais no jogo defensivo da Argentina no Mundial de 2010. Aposto claramente numa vitória do Porto que irá aumentar a sua séria de 6 vitórias seguidas para o campeonato mantendo-se invicto.

Simão Santana

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Paulo Bento: «Orgulho ser opção a seguir a um dos melhores do Mundo»


Paulo Bento desvaloriza o facto de surgir como selecionador nacional depois da federação portuguesa de futebol (FPF) ter tentando, em primeiro lugar, contratar José Mourinho.

Esta quarta-feira, na apresentação como titular do cargo, o técnico, de 41 anos, afirmou até que é um orgulho ter sido uma alternativa ao melhor do Mundo.

"Qualquer entidade, federação ou clube, quando quer escolher alguém, não tem apenas uma opção. A direção tinha legitimidade para esgotar todas as opções em mente. O que digo é que me congratulo e que não tenho nenhum tipo de fragilidade por um dos melhores, senão o melhor treinador do Mundo, ter sido opção. Até deve ser motivo de orgulho. Para mim é um orgulho e uma satisfação ser opção a seguir a um dos melhores do Mundo", frisou Paulo Bento.

"E agora é trabalhar em prol da Seleção e pensármos no que podemos fazer pela Seleção, que é pelo país, e não estar precupado com o que o país pode fazer por nós", acrescentou, recorrendo a palavras de John F. Kennedy, antigo presidente dos Estados Unidos.

Fonte: Record

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Trinco Esquerdo


Estou de volta e esta semana vou contar-vos o meu primeiro jogo ao serviço do Sporting. Nada mau, fui titular no meu primeiro jogo pelo Sporting e logo num derby, até gravei tudo com a ZON box, pena eu não aparecer na tv.

Bem, esta semana isto não correu muito bem para a equipa que estava a representar, não estivemos ao nosso melhor nível e acabamos por perder 2-0 com o nosso rival. A meio de um jogo já perdido comecei a achar piada à exibição do Roberto.

Coitado do Roberto é alvo de grande perseguição por parte dos adeptos e sem razão... estou a brincar, é mesmo verdade. Sempre que o Sporting rematou de longe e a bola se dirigiu na direcção da baliza, ele teve sempre grandes dificuldades em defender a baliza.

Várias foram as vezes que Roberto não conseguiu agarrar a bola, lembro-me de 3 situações bem caricatas e como estava lá perto consegui ouvir as conversas entre o Roberto e os outros jogadores. Numa das situações, o Postiga puxa a bola para dentro e remata com força mas o Roberto não segura e acaba por ser o David Luiz a atirar para fora.

Roberto trocou umas palavras com David Luiz e como ou vi o que disseram vou contar-vos. "David, essa estava minha, eu larguei-a de propósito" desculpou-se o guarda-redes, mas o David Luiz não se ficou atrás e disse-lhe das boas: "Cala-te pá, se não fosse eu, tu ainda arranjavas maneira de meter a bola dentro da nossa baliza. Rica peça nos saíste". O Roberto, ferido no seu orgulho, respondeu dizendo "Vou provar-te que sou bom guarda-redes, vais ver!"

Outra das situações foi um remate de Maniche que o Roberto voltou a não agarrar à primeira e Carriço não chegou primeiro para emendar por um segundo. O Roberto, por pouco que não foi pontapeado na disputa de bola. Depois disso, Roberto levantou-se e falou com o Carriço.

"Bolas, vocês não facilitam, estão sempre a fazer remates difíceis" disse o Roberto. O carriço nem lhe respondeu, mas quando passou por mim disse a rir-se "Acreditas que ele pensa que estamos a jogar bem? Ha Ha Ha Ha Ha".

A última situação foi a defesa do Roberto face ao remate de cabeça do Liedson. Foi a defesa mais fácil do mundo, até um miúdo de 10 anos defendia aquela. Mas o Roberto acabou por se atirar em voo para defender a bola que foi quase à figura e ficou estendido no chão.

O Roberto ficou a gritar com o David Luiz "Vês, sou grande guarda-red..." foi então que o interrompi. Isto não podia continuar. Eu dirigi-me a ele e disse-lhe "Olha lá, pagam-te para jogares aqui ou és tu que pagas para poder jogar. Sinceramente, esta baliza contigo ou sem tigo é a mesma coisa".

Ele estava a pedi-las. Quanto ao jogo, perdemos porque não conseguimos marcar (ou como alguns lhe chamam, "falta de sorte"). Fica para a próxima!

André Amante

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

«Faltou um pouco de sorte» - Evaldo



Evaldo atribui a derrota do Sporting na Luz à falta de sorte. «A equipa fez um grande jogo», considera o lateral brasileiro.

«Queríamos somar os três pontos, mas não fomos felizes. Temos de trabalhar mais. Temos de olhar para a frente e trabalhar para vencermos os três pontos no próximo jogo», diz Evaldo, em declarações à Sport TV.

«A equipa fez um grande jogo, faltou um pouco de sorte», lamenta.

Opinião - "Falta de Sorte"

Segundo o lateral, o Sporting apenas não ganhou o jogo de domingo por "falta de sorte". Não sei a que é que ele chama falta de sorte, se ao facto de desperdiçarem todas as oportunidades, se devido a nem um golo conseguirem marcar ao Roberto.

É incrível, como a qualidade do ataque do Sporting está neste momento quase equiparada à qualidades do Roberto como jogador. Agora já estou a exagerar... Não está assim tão mau, mas também não é nada de especial.

Sinceramente, como é que o Evaldo ainda acredita nisto? Eles que não aprendam a marcar com mais frequência que não é preciso.

André Amante

Madail confirma Paulo Bento


O presidente da Federação portuguesa de futebol (FPF), Gilberto Madail, confirmou que Paulo Bento é o escolhido para substituir Carlos Queiroz. O ex-técnico do Sporting será apresentado «o mais rapidamente possível».

«Muito provavelmente vai ser Paulo Bento», começou por dizer Gilberto Madail, em declarações à Antena 1.

O presidente da Federação portuguesa de futebol (FPF) considera que é um nome que reúne consenso: «Penso que sim, pela sua competência, mas ainda não está definido o contrato.»

Sobre a data de apresentação como novo seleccionador, Madail referiu que será «o mais rapidamente possível.»

Cardozo resolveu "derby"


Prometeu e cumpriu. Óscar Cardozo foi a grande figura no “derby” da Luz, apontando os dois golos com que o Benfica bateu o Sporting. Paraguaio dá novo fôlego à águia na Liga.


Prometera uma prenda aos adeptos para fazer esquecer o episódio no jogo com o Hapoel, e cumpriu. “Takuara” puxou dos galões e ofereceu a vitória ao Benfica, na recepção ao velho rival.

Os golos do paraguaio, a abrir cada uma das partes - o primeiro já depois de ter enviado uma bola ao poste -, materializaram o domínio do Benfica no “derby”, perante um Sporting que pouco fez para sair da Luz com outro desfecho.

Os leões tiveram mais posse de bola na primeira parte, mas não mostraram argumentos para se aproximarem da baliza de Roberto. Sólido na defesa, o Benfica apostou nos contra-ataques rápidos para levar o perigo ao último reduto leonino.

O golo de Cardozo, a abrir a etapa complementar, deitou por terra as aspirações do Sporting em reagir à desvantagem. O segundo tento do paraguaio foi golpe que o leão não soube superar.

O marcador poderia ter voltado a funcionar para os dois lados, com as equipas a construírem boas ocasiões de golo. Liedson falhou na cara de Roberto, Coentrão não fez melhor diante de Rui Patrício.

Óscar Cardozo também esteve perto de elevar a sua contabilidade pessoal, mas o "derby" terminaria com a vitória encarnada por 2-0.

Estádio da Luz, em Lisboa

Carlos Xistra (Castelo Branco)

Benfica: Roberto; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz e César Peixoto; Javi Garcia; Carlos Martins (Jara, 86) , Pablo Aimar (Rúben Amorim, 46) e Fábio Coentrão; Saviola (Airton, 80) e Cardozo.

Suplentes: Júlio César, Gaitán, Sidnei e Kardec.

Sporting: Rui Patrício; João Pereira, Daniel Carriço, Nuno André Coelho e Evaldo; Maniche, André Santos (Saleiro, 73) e Valdés; Matías Fernandez (Hélder Postiga, 59); Yannick (Vukcevic, 59) e Liedson.

Suplentes: Tiago, Torsiglieri, Zapater e Abel.

Disciplina: Cartão amarelo a Javi García (8), Valdés (21), Maxi (33), Fábio Coentrão (44), Rúben Amorim (71), Hélder Postiga (90), Airton (90), César Peixoto (90+3)

Marcadores: 1-0, Cardozo (13); 2-0, Cardozo (50)

Resultado final: 2-0

Fonte: A Bola

domingo, 19 de setembro de 2010

Derbi a ferro e fogo!


Os jornais desportivos anunciam este Domingo aquilo que será uma luta tremenda, mais logo no Estádio da Luz.
Com Benfica e Sporting proibidos de perder pontos este derbi irá colocar à prova todos os índices das equipas.
O facto dos desportivos colocarem tanta pressão sobre os dois grandes da capital acaba por apertar ainda mais o cerco a um encontro que terá no final um desfecho negativo para um dos lados. No caso de acabar empatado o principal prejudicado será o Benfica já que não conseguirá encurtar distâncias para o Porto, Braga e o próprio Sporting, escusado será dizer que a derrota encarnada significa um "Adeus ao título" virtual. Por seu turno o Sporting ficará com as "costas" muito mais aliviadas e pode encarar o campeonato com outro entusiasmo e esperança. Em caso de serem os visitados a vencer as coisas ficam mais compostas, pois uma vitória num derbi pode ser a máquina capaz de catapultar o Benfica para um campeonato de bom nível sem deixar de lutar arduamente pelo título.
Um turbilhão de emoções é o que se espera mais logo pelas 20h15 no Estádio da Luz, em Lisboa.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Estrelas de outrém...ou talvez não


Na rubrica de hoje a escolha recaiu sobre este jogador por sugestão de um dos leitores deste meu espaço. A sugestão era falar dos Cinco Violinos, um em cada semana. Obviamente que não posso fazer isso. Assim, escolhi o que mais gostava: Travassos.

José António Barreto Travassos (Quinta do Lumiar, 22 de Fevereiro de 1922 - 12 de Fevereiro de 2002) também conhecido por Zé da Europa por ter sido o primeiro jogador de futebol português a jogar na selecção da Europa, em 1955 contra a Grã-Bretanha.
Curiosamente, nasceu no mesmo local onde se situava a Bancada Nova do antigo Estádio de Alvalade. Como jogador de futebol foi 35 vezes internacional e representou a CUF (sendo necesséria a autorização do ministro por ainda não ter idade de júnior) e o Sporting.
Ainda na época em que era moda o futebol de ataque, Travassos actuava como interior-direito e, juntamente com Jesus Correia, Albano, Vasques e Peyroteo, formaram os famosos Cinco Violinos. Também famoso foi o golo que marcou no seu primeiro jogo contra o F.C. Porto, um remate de moinho que ficou imortalizado no filme O Leão da Estrela.
Na sua estreia no Campeonato Nacional, a 16 de Fevereiro de 1947, foi autor de 3 golos ajudando a golear o Benfica por 6-1, num jogo disputado no Estádio do Lumiar e que lhe valeu um relógio de ouro como prémio pela exibição.
Despediu-se do futebol a 7 de Setembro de 1958.
José Travassos, que marcou 122 golos pelo Sporting, ocupa a 15ª posição no Top 100 dos Goleadores do clube, que conta os jogadores que marcaram mais de cem golos em toda a história do clube.

Títulos:

-8 Campeonatos Nacionais (1946/47, 1947/48, 1948/49, 1950/51, 1951/52, 1952/53 e 1953/54)
-2 Taças de Portugal (1947/48 e 1953/54)
-Jogos pelo Sporting: 249 no Campeonato, 457 em total
-Golos pelo Sporting: 99 no Campeonato, 172 em total

Veredito: ESTRELA

Vitor Madeira

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Palestra

Ambiente de «Derby»!

Parece quase inevitável... todos os grandes jogos do futebol português ficam sempre marcados por acontecimentos anteriores que acabam por «minar» de certa forma o jogo e o ambiente à volta do mesmo. É a isto que se chama ambiente de «Derby», emoções à flor da pele, muita polémica e todo o nervoso miudinho que rodeia um grande jogo de futebol.
Quanto ao jogo em si, não será fácil encontrar vencedor antecipado, nunca o é num jogo destas características, mas temos que admitir que a liga também não foi feliz na escolha do árbitro para esta partida, Carlos Xistra, já que o juiz participou num estágio com Olegário Benquerença e os seus fiscais de linha esta semana e esteve presente como árbitro adicional no Man. United vs Rangers, também ele muito mal dirigido por Olegário. Não querendo dizer que isto são coincidências a mais, é mais que certo que esta não foi uma boa escolha, pois caso as coisas corram pelo pior a comparação e as coincidências não serão deixadas para trás, não convinha portanto chamar este árbitro para tão importante desafio. No entanto penso e espero que tudo se decidirá pela forma como o Benfica entrar no jogo, um Benfica confiante irá acabar por preconizar toda a sua valia ao longo do jogo, como normalmente faz e irá vencer com tranquilidade, por outro lado se começar mal, arrisca-se a perder o jogo, já que é bastante usual vermos o Benfica de Jesus a não conseguir dar a volta aos acontecimentos. Como ficou demonstrado em muitos jogos da época passada.
Mais a norte e ainda na ressaca da goleada histórica que sofreu em Inglaterra o Sp. Braga terá que mostrar, mais uma vez, que tem estofo de campeão, capaz de levar tremendos socos no estômago e reagir como se nada fosse... é esta a sina dos grandes clubes... é esta a sina que o Braga terá de enfrentar se quiser continuar na roda dos grandes, e logo frente a um Paços já só por si difícil de bater, ainda por cima em plena Mata Real onde já bateu o Sporting esta temporada logo na abertura da contenda.
Como à hora em que escrevia esta rubrica ainda não fazia ideia do resultado que se presenciou no Estádio do Dragão e acreditando que os comandados de Villas-Boas venceram os austríacos e deram um importante passo na Liga Europa, avanço com o prognóstico para o jogo diante o Nacional da Madeira com a convicção que o FC Porto vai ter mais sorte que o Benfica na deslocação à Choupana, com Hulk num momento de forma excelente, capaz de descobrir sempre o espaço vazio e desorganizando por completo as defesas adversárias e tendo um Varela que é capaz de pôr e dispôr do corredor direito como se fosse a sua casa, a missão do Porto fica mais fácil, mesmo sabendo que se trata dum jogo na Madeira, local tradicionalmente difícil, mas em que o Porto nos últimos anos não tem sentido tais adversidades.

Simão Santana

Mourinho já se reuniu com Madaíl


José Mourinho reuniu-se ao almoço com o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Gilberto Madaíl, e com o empresário Jorge Mendes, para discutirem a possibilidade do treinador do Real Madrid orientar a Seleção Nacional nos próximos dois jogos da fase de apuramento para o Euro'2012, frente à Dinamarca (08/10) e Islândia (12/10).

O argumento é que a Seleção de um país candidato à organização do Mundial’2018 não pode correr o risco de ficar fora do Europeu. E Madaíl entende que só a competência e capacidade mobilizadora de Mourinho poderão inverter o ciclo negativo.

Fonte: Record

«Contra tudo e contra todos!» - Nuno Gomes


O capitão do Benfica, Nuno Gomes, referiu que os jogadores estão ao lado dos órgãos sociais. O avançado garantiu que ninguém vai «desviar» o plantel do «caminho» estabelecido.

«Foi uma tomada de posição e uma decisão dos órgãos sociais do clube que os jogadores respeitam e concordam. O Benfica vai lutar este ano contra tudo e contra todos e, portanto, temos de estar preparados para o que ainda aí vem», afirmou Nuno Gomes, em declarações à Benficatv.

O avançado defendeu que o Benfica continua na luta pelo título: «Ninguém nos vai conseguir desviar desse caminho. Com ou sem adeptos, vamos com certeza entrar em campo ainda mais com força do que nos jogos anteriores.»

Na próxima jornada o campeão nacional defronta o Sporting e o «capitão» referiu que querem regressar às vitórias: «É mais um “derby” que o Benfica quer ganhar. Jogamos em casa, sabemos do nosso valor e contamos com o apoio do nosso público. Queremos regressar às vitórias na nossa Liga, que é o mais importante.»


3º Anel
por Simão Santana

As declarações proferidas por Luís Nazaré no início desta semana, após a escandalosa derrota diante o Vitória minhoto trouxe ao Benfica um novo clime, um clima de revolta e injustiça que se nota agora mais do que nunca.
Na verdade o Benfica foi bastante prejudicado no jogo contra o Guimarães, e mesmo sendo eu acérrimamente contra o tipíco "choro" contra as arbitragens, tenho que concordar que as medidas encontradas pela direcção encarnada vão de encontro ao que se v na realidade. comentários dúbios, imagens super seleccionadas pela Sporttv, e grande parte dos clubes contra o SL Benfica, quando se esquecem que é o Benfica que lhes dá o alimento de uma época nas visitas aos seus estádios.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Lista Preferencial

Bruno Teles (V. Guimarães)



O lateral esquerdo dos minhotos foi um dos jogadores que deixou “água na boca” na segunda metade da época passada, depois de ter chegado a Guimarães em Janeiro, proveniente do Grémio, onde se formou.
Bruno Teles, para além de ser revelação na época transacta, é também uma das certezas deste início de época. Dotado de um excelente pé esquerdo, capaz de causar estragos em qualquer baliza, é também um jogador com capacidade para dar profundidade ao jogo do Vitória.
Seja através de cantos, de livres, ou até a cruzar de bola corrida, a bola sai do seu pé canhoto teleguiada. Um jogador que não deve permanecer muito mais tempo na cidade berço, pois para além de atacar muito bem, é também regular a defender. Os grandes que abram o olho…

João Vasco Nunes

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Trinco Esquerdo

Fui convocado para jogar pela equipa do Porto esta semana, mas fiquei no banco. O Villas Boas decidiu não me utilizar na partida porque já tinha o Hulk, "o melhor do mundo". (Not)

Sinceramente, ainda me pergunto para que serve um contrato com uma cláusula destas num jogador destes. Todos sabem que ele não sai de lá por mais de 40 milhões... retiro o que disse, se conseguiram vender o Cissoko por 15 milhões, o Hulk deve sair por 10 ou 20 biliões.

Mas voltando ao jogo, no meu caso, voltando ao banco. Desta vez não pude acompanhar de perto os acontecimentos do jogo, nem de falar com os meus colegas de campo. Tive que me contentar com um joginho de cartas entre os jogadores que estavam no banco.

Parei de jogar às cartas quando sofremos o primeiro, quer dizer, foi apenas uma desculpa para deixar de jogar é que eu só tinha um trunfo e era pequenito. Foi então que assisti ao grande crusamento do Hulk, meus amigos aquilo foi obra, deixou o adversário em cacos e centrou com sussesso para o varela. Já começava a dar espectáculo.

Mais tarde na partida, Hulk fuzila o guarda-redes e eu começo a duvidar da minha opinião inicial, o rapaz se calhar até joga bem à bola. O Hulk jogou bem até ao final e acabou por ser o homem da partida, tive que retirar o que tinha dito.

Hulk tem uma grande capacidade técnica e rapidez, é uma pena às vezes ter umas palas nos olhos que não o deixam ver os companheiros, mas o que é que se vai fazer, o Hulk esmaga! Uma coisa é certa, a única coisa maior que a exibição de Hulk naquela noite era o ego do Villas Boas que sempre que se aproximava de mim esmagava-me contra o banco de supelentes.

Quanto ao Braga, temos que lhes dar os parabéns pois jogou como um campeão e até conseguiu envergonhar o Helton no segundo golo. Helton benze-se sempre que o porto marca e aponta para o céu e diz algo imperceptível, mas aqora já sei o que ele diz: "Ainda bem que não rematam por aqui!"

Benfica vai cerrar punhos e reagir


A Benfica Futebol, SAD está a preparar-se para assumir uma posição de força para responder àquilo que entende serem atitudes deliberadas para prejudicar a carreira da equipa na Liga.

Ainda a quente, logo após o final do encontro com o Vitória de Guimarães, que ficou marcado por erros da equipa de arbitragem liderada por Olegário Benquerença - queixas em relação a quatro lances, dois para alegadas grandes penalidades e outros tantos por fora de jogo - todos os agentes do Benfica presentes na cidade-berço que tiveram oportunidade de falar à Comunicação Social, David Luiz, Jorge Jesus, Rui Costa e Luís Filipe Vieira, fizeram eco da sua revolta.

Agora, no entanto, organiza-se uma reacção mais ponderada e profunda, direccionada para as arbitragens. Olegário Benquerença, claro, mas também Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, estão no olho do furacão e os encarnados pretendem transmitir à opinião pública aquilo que consideram ser evidente, o prejuízo da equipa liderada por Jorge Jesus.

Opinião - Os chorões mudaram de cor

Já lá vão os anos em que uma equipa de equipamento às riscas horisontais criticava a arbitragem, os chamados "chorões" mudaram de clube. Só pode ser isso, quando se queixavam de perder um campeonato à custa de uma mão de um jogador passence diziam-lhes que não era a arbitragem que marcava os golos e que a culpa das suas desgraças era apenas sua. Bem, hoje em dia, os chorões vestem de de apenas uma cor, de vermelho. Queixam-se de tudo e de nada apenas para tentar camuflar as suas fracas exibições e os seus resultados carentes de pontos. A crise parece estar agora a mudar-se para o outro la da segunda circular.
Hoje perguntaram-me se o clube não tinha razão ao protestar nos lances, ao que eu respondi: "Há muitos anos que isto é normal para o meu clube!"

Benfica ameaça boicotar Taça da Liga e pede ausência dos adeptos nos jogos fora da Luz


Em Plenário dos Órgãos Sociais, reunido de urgência esta segunda-feira, o Benfica insurgiu-se contra a arbitragem nas quatro primeiras jornadas do Campeonato. No final anunciaram-se várias «orientações», das quais se destacam a ameaça de boicotar a Taça da Liga e o pedido para os seus adeptos não acompanharem a equipa nos jogos disputados fora do Estádio da Luz.

As medidas foram anunciadas por Luiz Nazaré, presidente da Assembleia Geral do Benfica, salientando que o clube «não defende condições de privilégio», antes reclama «igualdade de tratamento, isenção no momento de tomar decisões e verdade». «São estes princípios que, infelizmente, têm faltado ao campeonato de futebol profissional da primeira Liga nestas primeiras quatro jornadas», vincou.

«Perante a evidência de tantos erros em tão pouco tempo, a esperança de um campeonato sério ainda não morreu, mas foi fortemente atingida. Aceitar com ligeireza o que se tem passado neste início de campeonato é negar o óbvio e pactuar com a mentira», prosseguiu Luís Nazaré, anunciando então as medidas já referidas.

Foi ainda decidido pedir a «suspensão imediata das negociações com a Olivedesportos em relação aos direitos televisivos, declara-se o secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, persona non grata e solicitar uma audiência ao ministro da Administração Interna, Rui Pereira, para debater a violência de que a equipa tem sido alvo cada vez que se desloca ao Porto. Pelo meio, reafirma-se «total confiança nos jogadores e equipa técnica» e garante-se que «ninguém vai desistir dos objectivos propostos no início da presente temporada».

Eis o comunicado na íntegra:


«Há momentos que exigem ponderação de análise e firmeza na acção. Há momentos que obrigam a uma participação alargada na tomada de decisões porque isso fortalece a decisão. Razões suficientes que justificaram a convocação de um plenário dos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica. Nunca defendemos condições de privilégio, o que sempre reclamámos na nossa história foi igualdade de tratamento, isenção no momento de tomar decisões e verdade.

São estes princípios que garantem a credibilidade em qualquer sector de actividade, seja na política, na economia ou no desporto. São estes princípios que, infelizmente, têm faltado ao campeonato de futebol profissional da primeira Liga nestas primeiras quatro jornadas.

Perante a evidência de tantos erros em tão pouco tempo, a esperança de um campeonato sério ainda não morreu, mas foi fortemente atingida. Aceitar com ligeireza o que se tem passado neste início de campeonato é negar o obvio e pactuar com a mentira.

Qualquer generalização é perigosa e nós não o queremos fazer. Há árbitros competentes – temos essa consciência e essa certeza – mas, infelizmente, por acção de alguns, todos são postos em causa.

O Benfica agirá sempre no estrito cumprimento da lei, não estando disponível para trilhar caminhos sinuosos que outros percorreram sem problemas de consciência e sem reparo ou castigo da justiça.

Se for outro caminho que os benfiquistas querem seguir, então estes órgãos sociais não servem. No nosso mandato não vamos montar uma estrutura organizada à margem da lei, nem um modelo de violência e intimidação de agentes desportivos ou jornalistas. Essa não é a nossa postura, nem a nossa forma de agir. Ganhar dessa forma é apenas alimentar uma mentira.

Da reunião do plenário dos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica foram assumidas as seguintes orientações:

a) Reafirmar a total confiança do Clube nos seus atletas e na sua equipa técnica, e a garantia de que ninguém vai desistir dos objectivos propostos no início da presente temporada. Resistir é próprio dos que nesta casa se bateram e continuarão a bater pela verdade no futebol português.

A falta de credibilidade que está a atingir a arbitragem enfraquece o futebol e só quem não está preocupado com o futebol pode estar satisfeito com a presente situação. Não é ilibando, nem protegendo aqueles que reiteradamente erram que se protege o futebol. Há quem veja e queira fazer-se de cego. A esses, essa cegueira tem de custar-lhes caro.

O futebol protege-se agindo, assumindo as medidas necessárias para que a transparência regresse à nossa arbitragem. Quem tem responsabilidades perante a actual situação tem de se fazer ouvir.

O futebol não é viável sem verdade e sem acções. O senhor Vítor Pereira deve pronunciar-se sobre o que se passou, sobre o que pensa fazer para o futuro e sobre o entendimento que tem – na forma e no tempo - sobre a homenagem promovida no dia 5 de Setembro, pela Associação de Futebol do Porto, ao senhor Olegário Benquerença.

Citando o Presidente da UEFA, Michel Platini “os árbitros incompetentes devem ser varridos do futebol”. Pela nossa parte, acabou a tolerância com árbitros incompetentes ou habilidosos.

Cada um deve assumir as suas responsabilidades e o senhor Vítor Pereira tem a obrigação de garantir condições de igualdade nos critérios e na acção dos árbitros a todos os clubes em Portugal. Algo que até aqui não aconteceu.

b) Compreendemos e associamo-nos ao movimento de indignação que desde sexta-feira varre o país. Face à adulteração da verdade desportiva, queremos pedir aos sócios e adeptos do Benfica que continuem a apoiar, de forma inequívoca e sem reservas, a equipa nos jogos que o Benfica realiza no Estádio da Luz, mas que se abstenham de se deslocar aos jogos fora de casa.

A equipa já sabe que vai ter de lutar contra muitas adversidades, algumas previstas, outras totalmente imprevistas - já o sentiu neste início de época - e vai conseguir superá-las, mas os sócios e adeptos do Sport Lisboa e Benfica não devem continuar a ser lesados económica e emocionalmente.

A nossa ausência será o melhor indicador da nossa indignação.

c) Solicitar ao Presidente do Sport Lisboa e Benfica a suspensão imediata de quaisquer negociações relativas aos direitos televisivos relativos aos jogos da sua equipa profissional a partir da época 2012/13 que possam estar a decorrer com a Olivedesportos. Mais, foi igualmente solicitada uma avaliação no sentido de apurar a possibilidade do Clube passar a gerir de forma autónoma os seus direitos audiovisuais.

Não podemos continuar a tolerar que a falta de seriedade dentro de campo tenha a cumplicidade daqueles que, tendo os nossos direitos televisivos, não revelam isenção na análise e camuflam os erros daqueles que sistematicamente nos prejudicam.

d) Equacionar, em face do desgaste e da falta de garantias de isenção na arbitragem agora evidenciadas, a participação na presente edição da Taça da Liga.

e) Solicitar à comunicação social que, fazendo o seu trabalho, denuncie quem adultera as regras. Que investigue as notas que alguns observadores têm atribuído a algumas actuações de árbitros. Que compare aquilo que sucedeu no campo com a nota posteriormente atribuída.

f) Solicitar ao Senhor Ministro da Administração Interna uma audiência para debater a violência de que a equipa do Benfica tem sido alvo cada vez que se desloca ao Porto. Não queremos confundir as gentes do Porto – que seguramente não se revêem neste tipo de comportamento – com um grupo de delinquentes que organizada e reiteradamente e de forma impune têm vandalizado o autocarro do Benfica e atentado contra a integridade física dos seus atletas.

g) Declarar o Secretário de Estado ‘persona non grata’ pelo trabalho que prestou ao futebol português. Abandonou a anterior Direcção da Liga no seu combate pela credibilização do futebol português, alheou-se – por completo – do processo “apito Dourado”. É, ainda, o responsável por nada fazer para aplicar a lei, pelo que a arbitragem e a Comissão Disciplinar continuam na Liga, quando já deviam estar na Federação Portuguesa de Futebol desde 1 de Julho.

Para além de tudo isto, lamentar as declarações desrespeitosas que o secretário de Estado teve para com o Sport Lisboa e Benfica e que branqueiam o comportamento daqueles que adulteram a verdade desportiva.

Quem se demite das suas responsabilidades, deve saber que isso tem consequências.

Queremos concluir dizendo que compete aos benfiquistas defender o Benfica e apelando a todos para amanhã, no nosso estádio, darmos uma grande demonstração da nossa força e da nossa união.»
Fonte: A Bola

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Futebol de Gabinete

Operação coração de leão

Os últimos 2 meses foram atribulados para o futebol português, com os principais dirigentes e técnicos envolvidos numa escaramuça lamentável, imprópria de um país desenvolvido e própria de uma nação completamente à deriva ou como diria um amigo meu, referindo-se a um jogador do Sporting: um barquinho de borracha sem remos no meio do oceano.

No meio da confusão e distracção com todo o aparachik da selecção, aproveitou o Sporting para realizar mais uma reestruturação financeira, desta feita, a segunda operação nos últimos 6 anos em função da necessidade de cobrir os prejuízos apurados neste período e permitir prorrogar o vencimento das dívidas à banca. A operação pretende desvalorizar o valor nominal das acções de 2 € para 1 € para, posteriormente, realizar um aumento de capital em 18 milhões de euros através da emissão de títulos convertíveis em acções. Ao contrário do que vem sendo anunciado em alguma comunicação social, a operação não se destina nem permitirá reforçar o plantel de futebol, no que respeita à reestruturação só por si, na medida em que, segundo apurei, o clube irá participar no aumento de capital através de novo financiamento bancário e os recursos que obterá serão utilizados para abater dívida bancária no mesmo montante. Como sucede em todas as operações de reestruturação financeira, o banco exige colaterais para a prorrogação do capital em dívida. Tais garantias poderão passar pelo reforço de hipotecas de imóveis ou aumento da taxa de juro. Isto para dizer que, apesar do Sporting ficar mais folgado anualmente em prestações, no futuro pagará muito mais juro e dívida por um maior número de anos.

A meu ver, esta operação começa a indiciar muitas dificuldades em obter aumentos de capital por parte da Sporting, SAD, tendo a administração que recorrer à desvalorização do valor de cada acção. Quem fica a perder são os antigos accionistas que têm 2 euros na mão e passarão a ter apenas 1 euro, para o mesmo número de títulos. Basicamente, na minha opinião, trata-se de um incentivo para tentar atrair mais investidores, pois baixando o valor das acções elas ficam mais baratas para quem quiser subscrever. É a única explicação que encontro para se proceder a uma operação deste tipo.

O ano de 2009 foi o pior dos últimos 8 anos do Sporting, pelo menos financeiramente, mesmo atendendo a que a receita neste ano foi muito superior à de 2002, por exemplo. Neste sentido e com o mais recente acréscimo de competitividade dos clubes rivais, os anos de 2013 e 2014 adivinham-se como decisivos para o Sporting e, caso as receitas não subam, ou o clube diminui o orçamento para contratações ou, caso contrário, poderá vir a deparar-se com uma situação de incumprimento. Desconheço se tem ou não mais património para hipotecar, mas se não tiver provavelmente ficará completamente dependente da venda de jogadores e outras reduções de custos. Mas depois coloca-se o problema: vender quem e por quanto, já que o justo valor da maior parte dos jogadores está abaixo do valor de aquisição ou das cláusulas de rescisão, sem valorizações à vista.


Nota: não sou especialista nem tenho formação em análise financeira de SAD’s e activos desportivos, pelo que aqui descritas estão meras opiniões de quem analisa balanços diariamente, não estando alheio a quaisquer erros de análise neste campo.


Jorge Manuel Honório, Gestor de risco

«Fiz tudo o que pude com Zlatan»

O treinador do FC Barcelona falou pela primeira vez sobre a sua relação com Zlatan Ibrahimovic, que saiu do clube em conflito aberto com Guardiola. «Falei com Ibrahimovic na Supertaça. Estou-lhe muito agradecido pela ajuda que nos deu na conquista de cinco títulos. Não sei se o teríamos conseguido sem ele. Pelo que diz ele e o seu empresário, sei que não estão muito bem comigo. Eu, pelo contrário, estou satisfeito com o jogador», disse Guardiola.«Ibrahimovic está há dez anos na elite. Eu só estou há três. Percebo que possa estar magoado, que diga que eu não soube tirar-lhe o rendimento que poderia oferecer. Ainda assim, connosco, esteve bem. Espero que encontre o seu espaço no Milan e desejo que consiga ganhar uma Liga e chegar às meias-finais da Champions pela segunda vez na sua carreira», rematou. O técnico catalão assumiu ainda que se equivocou em «algumas contratações», mas sublinhou que «isso não significa que os jogadores não tivessem qualidade». «O problema é que os jogadores que vêm de fora têm de competir com jogadores como Messi, Xavi, Iniesta...», explicou.

Fonte: A Bola

A opinião de Vitor Madeira:

Ora aqui está um verdadeiro senhor do futebol. Guardiola, sem ser agressivo nem caindo no grosseirismo, respondeu de forma convincente ao avançado sueco. A ironia de desejar ao jogador que chegue às meias-finais da Liga dos Campeões, lembrando que só o conseguiu com os blaugrana, é uma bofetada de luva branca. Sem dúvida que Guardiola mantém a classe fora de campo, da mesma forma que a tem quando orienta os culés.
Por outro lado, Ibrahimovic, se tiver dois dedos de testa, acaba com as provocações e segue com a sua carreira no Milan, sem mais farpas ao ex-treinador. O sueco é um enorme jogador (para mim o melhor avançado do Mundo), mas continua a ser um pouco conflituoso.
Já Guardiola provou que não é preciso arrogância para se ser grande (ou será o melhor???). Que sirva de exemplo a outros...

PS: Sei que a prioridade é escrever notícias sobre futebol nacional/portugueses. Os mais atentos perceberão a minha escolha.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Palestra

Começam aos grandes confrontos!

A Palestra está de volta, como sempre à hora do costume. Depois das merecidas férias dadas a todos os membros do blogue e aos caros leitores d'o Livre Directo voltamos à roda do futebol nacional!
Este fim-de-semana proporciona um aliciante Porto-Sp. Braga, onde de um lado existe Villas-Boas imbatível em jogos oficiais e sem golos sofridos no campeonato e do outro Domingos com cada vez mais história na cidade do Minho depois da entrada surpreendente na fase de grupos da Liga dos Campeões. Prevê-se um encontro equilibrado, mas quanto a mim o Sp. Braga leva vantagem, tanto pelo ritmo mais elevado devido ao número de confrontos que já disputou, como pela qualidade de futebol demonstrada. Vitória do Braga por 0-1.
Também do minho vem outro confronto com história, o V.Guimarães recebe o Benfica na sexta-feira e antevê-se mais um doloroso duelo entre Machado e Jesus. Um autêntico derbie de treinadores! Segundo o demonstrado neste arranque de campeonato, acredito que o Benfica consiga a vitória ainda que suada sobre um Vitória minhoto ainda algo enferrujado (não quer dizer que a águia não esteja, mas a camisola vai fazer a diferença).
Por fim o Sporting, que após duas vitórias extremamente felizes entra em alta nesta 4ª ronda e joga frente ao Olhanense em Alvalade, vitória simples para os homens do Paulo Sérgio que devem ter uma noite tranquila na capital.

Simão Santana

Carlos Queiroz despedido... eleições antecipadas na FPF


O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Gilberto Madaíl, leu um comunicado aos jornalistas na sala de Imprensa da sede do organismo que tutela o futebol nacional. A saída de Queiroz está já confirmada oficialmente e as eleições para os órgãos sociais da federação vão ser antecipadas.

Num esclarecimento que antecedeu a comunicação da rescisão de contrato com Carlos Queiroz, Madaíl disse que no comunicado de 14 de Julho a FPF, afinal, não assumira satisfação com os resultados alcançados no Mundial: «No dia 14 julho de 2010 comunicámos que a FPF cumpriu dois objectivos, não dissemos que foram todos cumpridos. Os objectivos cumpridos foram a qualificação, que foi a sexta presença consecutiva em grandes competições, e por outro lado a presença na fase a eliminar. O resultado fica aquém do que todos ambicionávamos mas foram cumpridos estes objectivos mínimos», disse o presidente da federação.

De seguida, Madaíl passou a explicar as decisões tomadas na reunião de direcção da FPF: «Face aos últimos acontecimentos, a direcção da FPF deliberou por unanimidade resolver contrato com Carlos Queiroz com efeitos imediatos. Esta decisão já foi comunicada a Carlos Queiroz, a quem serão entregues em primeira mão os fundamentos».

A federação vai agora «iniciar contactos com um técnico» que possa assumir o cargo de seleccionador nacional e que «inicie funções, se possível, a tempo dos próximos dois jogos».

Disse Madaíl, de seguida, que a direcção «deliberou solicitar a marcação de uma Assembleia Geral eleitoral para os órgãos sociais», esclarecendo de imediato que não houve nem «demissão nem renúncia ao mandato», pelo que está assegurada estabilidade e a legitimidade dos actuais dirigentes para tomarem decisões.

A finalizar, Gilberto Madaíl deixou uma palavra pessoal a Carlos Queiroz: «A título pessoal quero agradecer o trabalho e o empenho de Carlos Queiroz, com quem mantive uma boa relação, tendo sido eu o principal responsável pela sua contratação».

Fonte. A Bola

3º Anel
por: Simão Santana

O despedimento de Carlos Queiroz é o mais recente processo politico de que alguém foi alvo no "Portugal democrático" dos nossos dias. Toda esta situação sempre cheirou mal, pois tenho a certeza de que este processo não teria existido se Portugal tivesse chegado às meias-finais do mundial ou talvez mesmo aos "quartos".
Por outro lado é também conhecido que o senhor Luís Horta é das pessoas mais frustradas do futebol nacional... como não teve sucesso ao nível desportivo/directivo, amanhou uma instituição que lhe pudesse dar protagonismo e que servisse para se vingar das pessoas que não lhe deram valor (já que ele também não o tem).
Nenhum de nós por certo deixaria que acordassem os nossos jogadores ás 6 ou 7 da manhã quando eles precisavam de descansar. Nenhum no lugar do seleccionador deixaria... eu diria mais se isso fosse feito com uma equipa minha... eu demitia-me no momento!
Este foi "só"... o mais recente processo dos Távoras!

«Porque não Paulo Bento?» - Cristiano Ronaldo


Cristiano Ronaldo tem acompanhado à distância mas com indisfarçável preocupação o turbilhão em que tem estado envolta a Selecção Nacional, começando no braço de ferro entre Carlos Queiroz e a FPF e terminando no péssimo arranque na campanha rumo ao Euro-2012.

Inicialmente cuidadoso q.b. na abordagem ao assunto que tem concentrado atenções no último mês, o jogador do Real Madrid diz, ainda assim, esperar que se resolva da melhor maneira o diferendo entre Queiroz e a Federação e, de preferência, de forma célere.

No entanto, CR7 acabou por surpreender tudo e todos quando foi confrontado com a possibilidade que A BOLA avançou na edição de ontem de Paulo Bento ser um dos mais fortes candidatos a suceder a Carlos Queiroz. E foi com um sorriso que comentou a eventualidade de poder ser treinado na equipa das quinas por um antigo companheiro de equipa - Ronaldo e Bento jogaram juntos no Sporting na época 2002/03.

Mas, o primeiro nome a vir a conversa, foi o de Luis Aragonés, seleccionador de Espanha entre 2004 e 2008 e campeão europeu neste último ano. «Que eu saiba ainda não há qualquer informação oficial sobre se vai entrar algum treinador ou se vai haver mudanças na Selecção, portanto neste momento não me parece haver algum interesse em também estar a especular sobre isso» sublinhou Ronaldo, sem rodeios quando se falou do antigo treinador do Sporting.

«Se acho que Paulo Bento tem perfil para comandar a Selecção Nacional? Porque não haverá de ter? Por ainda ser um técnico jovem? Sinceramente, não vejo porque não. É uma pessoa séria, tenho uma boa relação com ele, como aliás com quase toda a gente. Fala-se de muitos nomes, de muita gente e, como já referi, não queria estar a comentar rumores. Quando houver certezas darei uma opinião mais concreta» sublinhou, em Madrid, o número 7 dos merengues durante conferência de imprensa de apresentação de uma linha de relógios com o seu nome.

Fonte: A Bola

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Portugal derrotado na Noruega (0-1) e com vida difícil



A Selecção Nacional de futebol foi esta noite derrotada em Oslo, pela Noruega, e ao fim de dois jogos na qualificação para o Euro-2012 tem apenas um ponto conquistado.

Recorde aqui as incidências da partida.

Envolvida em clima de indefinição provocada pela suspensão de Carlos Queiroz e treinada, em piloto automático, por Agostinho Oliveira, a Selecção Nacional continua a bater recordes negativos: depois do empate com o Chipre (4-4), equipa a quem sempre Portugal ganhara, desta vez a primeira derrota diante da Noruega.

Foi aos 21 minutos que Huseklepp aproveitou um erro tremendo de Eduardo para marcar o golo solitário da partida. O avançado beneficiou da acção de Carew, que pressionou o guarda-redes português quando este tinha uma bola aparentemente controlada.

A equipa portuguesa acabou por reagir bem ao golo, sobretudo na segunda-parte, mas acaba por sair derrotada essencialmente por duas razões: não foi capaz de criar ocasiões realmente perigosas de golo; as que criou foram desperdiçadas.

Ao segundo jogo do apuramento para o Euro-2012, Portugal tem um ponto e está já a 5 da Noruega e a dois da Dinamarca, que tem menos um jogo. Faltam apenas seis jogos à equipa Nacional, que está praticamente proibida de voltar a perder pontos se quer chegar à próxima competição de Selecções.


Eis as equipas:


NORUEGA: Knudsen; Hogli, Hangeland, Weahler, Ruud; B.H. Riise, Hauger, Grindheim; Huseklepp, Carew e Pedersen
Suplentes: Jarstein, Demidov, Hoiland, Iversen, Jensen, Braaten e Abdoullaoue.

PORTUGAL: Eduardo, Sílvio, Ricardo Carvalho, Bruno Alves, Miguel Veloso; Tiago, Manuel Fernandes e Raul Meireles; Nani, Hugo Almeida e Quarersma.
Suplentes: Beto, Rolando, João Moutinho, Liedson, Danny, Yannick e Miguel.

Fonte: a Bola


A opinião de João Vasco Nunes

Começa o jogo e nota-se muito conformismo nos jogadores, sofrem o primeiro golo e o conformismo parece aumentar, o jogo aproxima-se do fim e lá continuam eles conformados com o resultado e com o pouco que mostram. Pior ainda é que quem vê tem a perfeita noção que o golo não vai chegar nem que tivessem ali mais um dia a jogar, tal é a falta de entusiasmo e a qualidade da exibição dos jogadores. Vai tudo mal no reino da selecção.
Para complicar ainda temos um adjunto/interino(?) que parece fazer de propóstio para ajudar a complicar ainda mais a situação. Jogadores em forma não jogam... e depois Manuel Fernandes. Quem é M. Fernandes? Duas vezes titular pela selecção em menos de 5 dias, arrisco-me a dizer que foi mais vezes titular esta semana que o ano passado todo no Valencia. Para culminar acho que era bom saber alguma opinião de Madaíl neste caso, estamos fartos de ser tomados por parvos, enquanto o presidente da FPF deve crer sair impune de um caso que ele e os seus empecilhos criaram. Parafraseando os célebres homens da luta: Vai tudo abaixo!!! Queremos sangue novo, mas em todos os postos... Os polvos que larguem os tachos!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Trinco Esquerdo



Esta semana fui convocado para representar a selecção nacional. Como sou invisível, quando vi o resumo do jogo quando cheguei a casa fiquei com a sensação que fui um dos melhores em campo.

Reconheço que podíamos ter jogado melhor, mas os meus colegas não tiveram culpa do sucedido. A culpa é do sistema! Ok, estou a gozar, a culpa é mesmo deles, apenas não consegui resistir.

Mas vou falar-vos de um jogador em especial, apesar de vários o fazerem com distinção, houve um que se destacou. Esse jogador foi o Miguel. O Miguel é um jogador dedicado, o rapaz não é só jogador da bola, ele é também um campeão no levantamento do copo e uma grande promessa nas lutas de rua.

O Miguel passou o jogo todo a andar, não me lembro de o ver correr durante o jogo todo. Sempre que lhe dizia para correr atrás do Konstantinou e única coisa que ele me respondia era "A digestão do álcool demora um bocado a passar, mas prometo que assim que estiver melhor eu corro". Escusado será dizer que essa altura nunca chegou.
Várias vezes ouvi o Agostinho Oliveira a gritar "Miguel, oh Miguel, pago-te um copo de vodka se fizeres um sprint", coitado parece que ele não sabe que o Miguel só bebe garrafas inteiras.

Uma coisa que ao fim de 90 minutos fiquei sem perceber foi se a barriga dele é de cerveja ou se de não correr nada dentro do campo. Enfim, vá-se lá perceber isto. O pior foi eu ainda ter-lhe dado boleia de Guimarães à capital, ao que parece ele quis sair à noite para esquecer aquilo que não fez durante o jogo todo.

Digo-vos uma coisa, se ele encontrou alguém que tenha visto o jogo ele que dê uso às pernas porque as pessoas não andam muito contentes com ele.

Para finalizar, gostava de dar os parabéns ao Quaresma e de agradecer o facto de Portugal ainda permitir que os ciganos continuem a viver por cá. É que ao contrário do Miguel, o Quaresma ainda fez alguma coisa que ajudasse o país.

André Amante

«Não deixo de falar com Queiroz» – Agostinho Oliveira



O adjunto Agostinho Oliveira recordou que Carlos Queiroz continuar a ser o seleccionador de Portugal e naturalmente ele é que toma as decisões.

«Vocês sabem que o Carlos Queiroz é o seleccionador. Por isso, é lógico e admissível que ele tenha algo a dizer em alguma situação. É evidente que ele não intervém tanto, porque sou eu a trabalhar com a equipa. Mas não deixo de falar com o Carlos, visto que ainda ninguém me disse que ele deixou de ser o seleccionador nacional», afirmou Agostinho Oliveira, em conferência de imprensa.

O técnico também referiu que todos têm trabalhado para garantir o máximo de estabilidade possível: «Eu quero paz em torno da equipa. As pessoas que se entendam e façam o que quiserem. Mas nós queremos transmitir que temos paz e que estamos a fazer o nosso melhor.»

Fonte: a Bola

Espaço de Opinião - Caso Queiroz

Afinal, o Queiroz ainda é quem puxa os cordelinhos na selecção nacional, parece que vão ter de se esforçar mais para o tirar de lá.
Deixem-me que vos dê uns conselhos, visto que é o Queiroz que puxa os cordelinhos não convém manda-lo para a bancada. Já que não o conseguem pôr de lá para fora deixem-no ficar no banco, sempre é mais fácil puxar os cordéis certos. Se ele estivesse no banco na passada sexta-feira podia ser que ele não impedisse defesas de correr atrás daqueles gajos de azul, que jogam tão bem à bola que eu nem consigo dizer o nome deles. Controlar mais de uma dezena de cordéis àquela distância não é fácil.
Pensem antes de fazer besteira! Ou o tiram de lá de uma vez ou estejam quietos!

André Amante

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Estrelas de outrém...ou talvez não

Hoje é a primeira edição do "Estrelas de outrém...ou talvez não". Esta rubrica será assinada por mim e todos os nomes aqui colocados serão da minha responsabilidade. Falarei de um jogador por semana e, no final, darei a minha opinião: estrela ou flop. Mas neste espaço não vou referir datas de nascimento, locais de nascimento, nem esses dados mais pessoais. O que interessa é o que fizeram no futebol. Espero que gostem e, mais importante ainda, que comentem, critiquem e apontem nomes. Prometo ter em conta as vossas sugestões.

Na primeira edição escolhi um jogador que não levantará dúvidas quanto ao seu valor. Escolhi este nome pela qualidade que evidenciava e por ter passado pelos 3 grandes do futebol português.
O ilustre é...Paulo Futre. Avançado esquerdino que jogava encostado às linhas e que era um desequilibrador nato, pela velocidade, finta e remante espontâneo. Formado no Sporting, esteve perto de ser emprestado à Académica na 1.ª época como profissional, mas a direcção do clube de Alvalade optou por mantê-lo na equipa. Após incompatibilidades com a direcção leonina (queria ganhar mais) teve grande sucesso ao serviço de outra equipa portuguesa, o Porto, onde em três épocas viria a conquistar dois campeonatos e uma Liga dos Campeões, fazendo uma grande exibição na final, frente ao Bayern Munique.
Em 1987 transferiu-se para o Atlético Madrid naquela que foi, na altura, a maior transferência em Portugal, Apesar de ganhar apenas duas Taças do Rei, a nível individual tornou-se um dos grandes símbolos de sempre dos colchoneros.
Cinco anos e meio depois Futre regressaria ao futebol português, agora para representar o Benfica, vencendo apenas uma Taça de Portugal pelos encarnados. Problemas de ordem financeira levaram-no a sair prematuramente do clube, transferindo-se para o Marselha, onde começou o declínio da carreira. Gravíssimas lesões levam-no a ter períodos de meses de inactividade, sendo forçado a terminar a carreira antes do desejado. Depois da fracassada experiência francesa, Futre ainda passou pelo futebol italiano (Reggiana e Milan) e inglês (West Ham) nunca atingindo os patamares exibicionais que o notabilizaram.
Em 1997 voltou ao A. Madrid, onde jogou uma época. Em 1998, representou os japoneses do Yokohama Flügels, onde terminou a carreira. Marcou mais de 79 golos, em 320 jogos.
Pela seleção nacional fez 41 jogos, facturando por 6 ocasiões, tendo participado no Mundial de 86, no México.

Títulos:
- 2 Ligas portuguesas (Porto, 84-85 e 85-86)
- 2 Supertaças de Portugal (Porto, 1984 e 1986)
- 1 Taça de Portugal (Benfica, 92-93)
- 2 Taças do Rei (A. Madrid, 90-91 e 91-92)
- 1 Liga italiana (Milan, 95-96)
- 1 Liga dis Campeões (Porto, 86-87)
- Melhor jogador do Campeonato Nacional por duas vezes (85-86 e 86-87)
- Bola de Prata ( 2º melhor jogador de Europa, 1987)

Claramente ESTRELA!!!

Vitor Madeira

Morreu o "Bom Gigante"

Faleceu José Torres, antiga glória da Selecção Nacional e do Benfica, na madrugada desta sexta-feira vítima de doença prolongada. José Torres, que lutava contra a doença de Alzheimer há vários anos, estava internado há duas semanas no Hospital dos Lusíadas, em Lisboa.


Notável ponta-de-lança, Torres, que faria 72 anos a 8 de Setembro, encantou o futebol português durante a década de 60, quer de águia ao peito, quer ao serviço da equipa das Quinas. A carreira de Torres começou no Torres Novas em 1957, dois anos depois transferiu-se para a Luz, onde brilhou durante 12 temporadas. Em 1971, o avançado saiu para o V. Setúbal e após quatro épocas no Bonfim, rumou ao Estoril-Praia, onde terminou a carreira em 1980.O “Bom Gigante” conquistou diversos títulos ao longo de toda a carreira, mas de salientar os nove campeonatos e as três finais europeias pelos encarnados, assim como o terceiro lugar num Mundial-1966, em Inglaterra, ao serviço de Portugal.

Como treinador, a figura emblemática do futebol português conseguiu qualificar Portugal para o Mundial do México, em 1986. José Torres também passou pelo comando técnico de Estrela da Amadora, Varzim, Boavista, Portimonense e Desp. Beja.

Fonte: A Bola

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Laurentino Dias critica Queiroz e pede decisões à federação

O secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, defendeu esta tarde, em conferência de imprensa, a suspensão de seis meses aplicada a Carlos Queiroz. O governante acusou o seleccionador de violar as normas antidoping e pediu «coragem à federação para tomar decisões».

«Concordo com o castigo e acho que decisão ajusta-se ao que se encontra nos autos. Houve, no meu entender, e no da ADOP, violação das normas antidoping», disse Laurentino Dias.

Sem querer pronunciar-se directamente sobre quais as medidas a tomar pela Federação, face à suspensão do seleccionador nacional de futebol, o governante passou A BOLA para a FPF.

«O que espero da FPF e do seu presidente é que estejam à altura das suas responsabilidades. E que no exercício das suas funções garantam transparência, credibilidade, dignidade, e que tomem decisões que entendem ser as melhores para o futebol português. Decisões que só a eles competem e não a mim, mas que tomem decisões. As que entenderem, para bem do futebol português», disse.

Confrontado pelos jornalistas sobre se o treinador tem condições para se manter à frente da Selecção Nacional, Laurentino Dias explicou que pelas suas funções deve abster-se de dar opinião pessoal. Pelas suas palavras, no entanto, subentende-se que não defende a continuidade do treinador: «Tenho todo o gosto em responder que era preciso haver coragem para tomar decisões. Nas que me competem respondo, nas que não me competem, que responda quem deve.»

O governante deixou claro que «as penas aplicadas não influem nem relevam para contratos profissionais de técnicos ou atletas com clubes ou federações», mas também se mostrou agastado com as palavras de Carlos Queiroz nas várias entrevistas que tem dado: «Os portugueses estão fartos de truques de comunicação. E nós também estamos», disse, reforçando, logo de seguida: «E nós também estamos».

ADoP comparada a PSP, GNR e ASAE
O ataque de Laurentino Dias às palavras de Carlos Queiroz foi mais longe. O seleccionador queixou-se de justiça governamental, alegando que a ADoP estaria a julgar em causa própria. O governante desferiu violento ataque: «A ADoP é uma autoridade pública, que tal como a PSP, GNR, outras organizações, exerce na sua missão funções de fiscalização. A ideia de justiça governamental é uma tentativa sem êxito de procurar desviar as atenções da questão fundamental. Essa era saber se houve ou não perturbação de acção de controlo antidoping . Justiça governamental? Não! Há apenas aplicação e fiscalização do cumprimento da lei. Quando a PSP ou GNR nos interpelam a propósito do consumo de álcool estão a executar justiça governamental ou a cumprir a lei? Quando a ASAE visita feiras está a executar justiça governamental? Não há justiça governamental, há justiça. Só».

O secretário de Estado do Desporto disse várias vezes que o processo respeitou escrupulosamente a lei portuguesa e recusou a ideia de ser ilegal que a ADoP tenha tomado a si a decisão do processo: «Mal seria se alguém pudesse tratar mal um juiz e dizer depois que não pode ser julgado por um juiz, pois seria julgado por alguém tão juiz como o que ele teria maltratado. O presidente da ADoP declarou desde o primeiro minuto que estava impedido de participar no processo por ser o ofendido. Depois desse impedimento, nada impede a ADoP de tomar decisões».

Fonte: A Bola

«Não esperava perder Ramires, mas temos soluções para as saídas» - Jesus


Jorge Jesus contava perder Di María mas, admitiu, à margem da reunião dos treinadores de Elite da UEFA, a transferência de Ramires para o Chelsea não estava no programa.

«Perdemos dois jogadores de corredores e procurámos tentar solucionar esse problema com algumas contratações como o Gaitán, que se está a adaptar. Não esperava era perder o Ramires e aí queria ter uma alternativa. Não consegui mas temos soluções no plantel para compensar essa perda», garantiu, optimista em relação à temporada que ainda agora começou.

Fonte: A Bola

3º Anel (por Simão Santana)

Algo que realmente me anda a chatear neste início de temporada é a versão "chorona" do SL Benfica 2010/2011. Como sabem há muito tempo que contesto esse tipo de feitio, nomeadamente por parte dos homens de Alvalade que a cada jogador leonino que cai dentro da área é motivo para especular se foi penálti, quando afinal é só o mau estado da relva que provoca coincidentes quedas. Adiante...

Na minha perspectiva nem JJ nem o Benfica no geral podem continuar a "chorar" a saída de Dí Maria e Ramires. O Benfica 2010/2011 faz-se dos jogadores que estão e não daqueles que estiveram ou podiam ainda estar. Esta é a principal razão pela qual os encarnados ainda não arrancaram verdadeiramente nesta liga. O treinador teima em querer ir buscar jogadores com as características de Dí Maria ou Ramires, coisa que é manifestamente impossível, porque Di Maria só existe um, tal como Ramires só existe um e tal como Salvio, Gaitán e Jara só existem uma vez e é com estes que os campeões nacionais têm que enfrentar a época, sem pensar que o Jara possa ter os rasgos do argentino agora 'blanco', mas sim tendo os seus próprios rasgos e a sua própria criatividade, para conseguirem explorar o melhor de todos os reforços. Caso contrário este Benfica está condenado ao fracasso...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Lista Preferencial

Alberto Rodríguez




O Sporting de Braga dispõe nas suas fileiras – desde 2007 – de um defesa central peruano de enorme categoria e um dos melhores do campeonato português, senão o melhor.

“El Mudo” como é carinhosamente tratado no Perú – país pelo qual é internacional – não apresenta grande estatura (1.82 metros de altura) mas possui um tremendo sentido de posicionamento. Ganhou a sua alcunha por ser um jogador muito retraído, tímido e pouco falador dentro do campo, mas parece que guarda toda a sua irreverência para a hora de defender a sua baliza. Faz lembrar o central italiano Fabio Cannavaro, pouca altura mas muito bem compensada com um enorme sentido de posicionamento e tempo de entrada sobre a bola.

Nos minhotos, juntamente com Moisés, faz parte de uma das melhores defesas nacionais. Podem não ser a melhor dupla, mas são certamente a dupla mais completa e que melhor se entende.

Esta rubrica tem como principio falar de jogadores não muito conhecidos, jovens com potencial e talentos escondidos. Também tinha por norma não falar de jogadores dos três grandes, nem do Braga. Mas esta época incluo o Braga nos 4 grandes, ainda assim vejo-me obrigado a referenciar este excelente atleta que só dá boa imagem da Liga Zon Sagres no estrangeiro.

Muita gente pode argumentar e considerar David Luiz, Carriço ou o recém chegado Otamendi melhor jogador que Rodríguez, mas em termos de defesa central – no que diz respeito à defesa da sua baliza e arte de defender – “El Mudo” é, em meu entender, o melhor defesa central a actuar em Portugal. David Luiz pode ser completo, atacar muito bem, ter enorme potencial, valer ou não a cláusula de rescisão, mas no que diz respeito às exigências da posição que ocupa no terreno, o peruano do Braga é exímio!

Podia dizer aqui que seria um bom reforço para os grandes, mas isso já todos viram há muito tempo. Acho que Rodríguez é muito mais que isso e não fosse as lesões que o perseguiram estaríamos na presença de um atleta de craveira mundial…

João Vasco Nunes

Tales reforça leões

Médio de 20 anos esteve à experiência no Sp. Braga



O Sporting assegurou a contratação de Tales, jovem médio brasileiro de 20 anos que representava o Internacional de Porto Alegre.

Tales, de 1,68 metros, esteve à experiência no Sp. Braga no início desta temporada, tendo integrado o estágio que os minhotos cumpriram em Melgaço.

Fonte: Record


A Opinião de João Vasco Nunes...

Nem "pinheiro", nem ponta-de-lança! Então se a prioridade era um avançado, porque é que os dirigentes do Sporting apontaram baterias e gastaram as últimas horas do período de transferências para contratar um médio? Mais um médio? Ainda há outra coisa que me deixa relutante... Se esteve à experiência no Braga porque não ficou no plantel minhoto??? Por falta de condições financeiras para a contratação, ou por falta de qualidade do atleta brasileiro??? A cara de Domingos parece apontar a segunda! Vamos ver quem teve mais visão, se Domingos ou Paulo Sérgio, ou então o jogador não servia para as ambições do Braga, mas para as do Sporting sim. Em Janeiro logo se vê...