terça-feira, 1 de junho de 2010

Portugal mostra mais pulmão com vitória (3-1) sobre Camarões


A Selecção Nacional despediu-se da Covilhã com uma vitória (3-1) sobre os Camarões.

RECORDE AQUI AS INCIDÊNCIAS DA PARTIDA
.

Depois de um empate sem golos (e sem sabor) diante de Cabo Verde, há cerca de uma semana, a equipa de Carlos Queiroz deu já sinais mais positivos, quando faltam 15 dias para a estreia no campeonato do Mundo.

Dois golos de Raul Meireles (32 e 46 minutos) abriram caminho para uma vitória que acabou também por ser facilitada pela expulsão de Samuel Etoo com dois cartões amarelos, logo à passagem dos 35 minutos.

Depois de um início de partida em que Portugal dominou e tanto Cristiano Ronaldo como Raul Meireles mostraram apetência pelo remate, a equipa nacional acabou por marcar aos 32, num rápido contra-ataque, numa altura em que os camaroneses se mostravam virados para a baliza de Eduardo. Simão, da direita, cruza a bola para a entrada da área, onde

Três minutos depois, Etoo foi expulso por acumulação de cartões amarelos, após entrada dura sobre Paulo Ferreira.

Logo no início da segunda parte (46), Raul Meireles aumentou a vantagem com um golo que acabou por ser um golpe de sorte. Nani cruzou da direita, o médio foi ao segundo poste buscar a bola e, ao tentar cruzasr, acabou por colocá-la no fundo da baliza de Kameni.

A vencer por 2-0 e com mais um jogador em campo, a Selecção Nacional criou mais perigo e multiplicou as oportunidades para marcar. Acabou, no entanto, por sofrer um golo aos 69: Webó, de cabeça, aproveitou o espaço que lhe foi dado dentro da área portuguesa (já depois da saída de Bruno Alves e entrada de Rolando) e reduziu a diferença no marcador.

Nota mais negativa acabou por ser a lesão de Pedro Mendes. O médio da selecção foi pisado por Webó e acabou por deixar o relvado de maca, sendo substituído por Ricardo Costa.

Já perto do final, Nani marcou o golo mais bonito: desmarcado e só com o guarda-redes pela frente fez um chapéu a Kameni. O passe de Cristiano Ronaldo é magistral, a calma de Nani fantástica. Aos 81 minutos, Portugal fechava a contagem e devolvia justiça ao marcador.

Portugal estreia-se no Mundial a 15 de Junho, frente à Costa do Marfim. O último jogo de preparação será disputado dia 8, frente a Moçambique.

Os Camarões estão no grupo E do Mundial, com Dinamarca, Holanda e Japão. A estreia dos camaroneses está marcada para 14, frente à equipa japonesa.


PORTUGAL - Eduardo; Paulo Ferreira, Bruno Alves, Ricardo Carvalho e Duda; Pedro Mendes, Raul Meireles e Deco; Cristiano Ronaldo, Liedson e Simão

Suplentes: Beto, Daniel Fernandes, Rolando, Danny, Miguel, Miguel Veloso, Nani, Hugo Almeida, Ricardo Costa e Fábio Coentrão


CAMARÕES - Kameni; Mandjeck, Nkoulou, Mbia e Assou-Ekotto; Alexandre Song e Makoun; Choupo-Moting, Emana e Enoh; Etoo.

Suplentes: Souleymanou, Assembe, Rigobert Song, Bassong, Nguemo, Geremi, Gaétang Bong, Chedjou, Webo, Idrissou, Joel Matip, Aboubakar e Ndjeng.

Golo: Raul Meireles (32 e 46), Nani (81); Webó (69)

Fonte: A Bola

3 comentários:

MarBurG disse...

Muito fraca, não mostrou nada!

Simão Santana disse...

Desculpa a sinceridade, mas querias que Portugal ganhasse 5-0 aos camarões e que tivesse 90-10 de posse de bola? Os camarões vão ao mundial, não é uma selecção vulgar e Portugal jogou bem, dentro do possível, está a evoluir como selecção e isso é importante! Eu queria que me relembrassem das ultimas fases finais de campeonatos da europa e do mundo e que falassem à cerca da qualidade de jogo da selecção antes dessas provas.
Não crucifiquem as pessoas antes do tempo. Eu não gosto do Queiroz, mas até agora neste preparação não tem estado mal!

MarBurG disse...

Por uma equipa ir ao mundial não quer dizer que seja um "colosso", a diferença entre as equipas num mundial é muito maior que a diferença das equipas num campeonato da europa, e mesmo neste por vezes o fosso é descomunal.

Portugal, tinha de mostrar mais e melhor. É essa a minha opinião, com os que ficaram de fora fazia uma equipa para ganhar 3-1 de novo aos Camarões mas a mostrar futebol de qualidade, e essa é a grande verdade.

Não podemos ir para um mundial a dar ritmo competitivo aos jogadores, a selecção não pode ser um refúgio de quando as coisas correm mal nos clubes como disse no outro dia o Deco, tem de ser o inverso, ir à selecção tem de ir os melhores e não os afilhados. Mesmo indo os melhores também têm de o querer, não é só ir passear como certas vedetas que temos... Género aquele pseudo capitão que temos.