segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Canto Curto

Saber A(i)mar


Já havia escrito anteriormente, em vésperas do arranque do campeonato, que o médio criativo do Benfica seria a principal “contratação” para esta época. Aimar apareceu na pré-época com outra pré disposição física, para além disso, Jesus deu-lhe novas funções no 11. Funções essas, que lhe permitem dar mais uso à sua inteligência, técnica e sabedoria futebolística. Volvidas 6 jornadas, o craque mostra-se reabilitado, é o grande motor do Benfica, municiando de forma exuberante o ataque encarnado. A juntar a isto, regressou às convocatórias da selecção da Argentina.
Ora se o Argentino, nesta primeira fase, mostra-se como o ponto forte do esquema de Jesus, poderá também vir a mostrar-se como o ponto fraco, desse mesmo esquema do treinador do Benfica. Isto poderá parecer paradoxo, mas é na minha opinião o grande paradigma do esquema encarnado!
Hoje, à noite poderemos assistir a um “esboço” do que poderá ser o Benfica sem Aimar. Embora desta vez por ter sido chamado à sua selecção, a qualquer momento o craque do Benfica poderá deixar de dar o seu contributo a Jorge Jesus. É que para além da sua já tão famosa debilidade física – que até nem se tem mostrado – o campeonato português é dos mais viris da Europa. A qualquer momento o Argentino poderá sofrer uma lesão e assim o Benfica perde a sua fonte de rendimento, o seu sábio.
Vai ser nessa altura, que o Benfica de Jesus terá que mostrar o seu real valor. Com Aimar em campo tudo parece mais fácil, sem ele ainda estamos para saber o que vale este remodelado Benfica. Apesar de, tanto C. Martins, como F. Meneses e C. Peixoto poderem jogar na posição 10, todos nós sabemos que a forma de jogar passa de oitenta para oito…
Hoje pelas 20h e 15m, todos veremos que soluções Jesus tem para a(r)mar a sua máquina demolidora de inicio de época. É certo que também falha o jogo de logo, Di Maria e Maxi, mas para esses lugares existem soluções que não enfraquecem tanto a equipa. Será no “miolo” do terreno, na zona onde se pensa o jogo, na zona onde só os melhores desequilibram, que reside a maior dificuldade para o treinador encarnado. O próprio Jesus sabe disso, e de certeza que não gostaria de ficar novamente privado de Aimar, não fosse o Argentino o dínamo deste Benfica à moda antiga.

João Vasco Nunes

1 comentário:

futebolbeja disse...

futebolbeja.blogspot.com

Já adicionei o vosso link aos meus preferidos, visitem